Márcio Azevedo não descarta saída e vê que Vila já pode se planejar para 2015

0
26

vilaAinda restam 23 jogos, faltam pouco menos de cinco meses para o fim do ano, mas pelo que o Vila apresentou nessa temporada, o ano de 2015 já pode começar a ser trabalhado. Com a situação crítica na Série B e com mais uma derrota no saco, dessa vez para o Paraná Clube, por 3 a 1, em Curitiba, esse também parece ser a ideia do técnico Márcio Azevedo, que vê a situação do Vila muito difícil de ser revertida, ainda que não aceite considerar o time “virtualmente rebaixado”.

“Se você pegar os jogos em si, em termos de rodada e pontuação conquistada e fazer uma projeção, é muito difícil. Mas, a gente vai continuar trabalhando no sentido que tem condições, até porque existe esse final de 1º turno e depois tem o 2º turno todo, então a gente vai trabalhar com essa esperança. A curto prazo, tem que viver esse 2014 intensamente, esses últimos jogos, acreditar que você possa acumular vitórias e sair da zona, ou planejar já uma situação futura, que seria o 2015”

Márcio foi contratado durante a parada da Copa do Mundo com o objetivo de fazer o Vila respirar, mas ainda não conseguiu tal proeza. O time até teve um bom primeiro tempo na Vila Capanema, conseguiu empatar o jogo aos 44min com Léo Rodrigues, mas depois desandou de vez. Com mais uma derrota, a quarta em cinco jogos no comando, o treinador, com toda a calma do mundo, admitiu que passa muita coisa na cabeça e não descartou que pode deixar o clube num futuro breve.

“Tudo é um filme que passa, especialmente após os jogos, a dificuldade natural que a gente tá tendo pra trabalhar na semana, montar a equipe pro jogo. Tem também a parte da torcida, a marca Vila Nova é muito forte, a torcida fez essa diferença e eu vi isso no jogo contra o Atlético, no intervalo. Tudo isso tinha que ter uma harmonia melhor, em todos os sentidos. Tudo passa na nossa cabeça, isso é algo que temos que sentar e conversar com a diretoria e até com a família pra definir”

O treinador ainda agradeceu e elogiou a cobertura exclusiva da 730 em Curitiba, a única emissora que acompanha o Vila na campanha ruim que o time faz na Série B. Márcio explicou que planejava outra situação quando chegou ao clube, esperava a chegada de reforços pontuais, que aliviasse a barra dos atletas que já estivessem no clube, mas reconhece que os resultados e a situação do Vila tratou de deixar as coisas mais difíceis.

“Quando eu vim, conhecia a maior parte dos atletas e a gente estava trabalhando, lógico, com a perspectiva de trazer alguns jogadores pra fazer com que o elenco se reforçasse, trazer jogadores para ajudar esses que estão em dificuldade. O mercado não é tão fácil assim e aí você não consegue as vitórias, outras equipes estão tentando se reforçar. De uma forma geral, estamos tendo dificuldades para sair dessa situação e os jogos estão passando, já foram cinco rodadas comigo, quatro derrotas e uma vitória. É muito pouco”

730