Maguito busca mais recursos do Banco Andino para desenvolver Aparecida

reuniaoO prefeito Maguito Vilela apresentou nesta terça-feira, 20, ao diretor-presidente da Corporação Andina de Fomento (CAF)/Banco de Desenvolvimento da América Latina, Vitor Rico Frontaura, a segunda etapa do Programa de Reestruturação Viária da Bacia do Ribeirão Santo Antônio de Aparecida de Goiânia, que prevê a implantação de mais quatro eixos viários e ligações de bairros. O município estima que são necessários mais US$ 35 milhões, cerca de R$ 87,5 milhões, para a execução das obras na Região Oeste da cidade – Setor Buriti Sereno e região.

“Esses eixos proporcionarão maior fluidez e mobilidade ao trânsito de Aparecida, assim como ocorreu na primeira edição do Programa de Reestruturação Viária. O município vem crescendo e se desenvolvendo a cada dia, por isso a importância de projetos viários para que o aparecidense possa se deslocar com mais rapidez de um ponto ao outro da cidade”, destacou o prefeito.

A prefeitura busca junto à Corporação o financiamento para a execução da segunda parte do Programa de Reestruturação Viária. Segundo o secretário de Controle Interno, André Luis Rosa, esta foi a apresentação da ideia inicial, mas a prefeitura ainda está elaborando todo o projeto gráfico e de engenharia a ser apresentado oficialmente ao Banco Andino em abril, para que possam analisar e aprovar o empréstimo para a administração executar as obras.

“O novo financiamento junto ao Banco Andino foi aprovado pela Comissão de Financiamento Externo (Cofiex) – composta por representantes dos ministérios do Planejamento, Fazenda e Relações Exteriores e do Banco Central do Brasil. O objetivo é interligar bairros com pontes e implantar quatro eixos de avenidas duplicadas na região Oeste do município, incluindo também as vias de ligação entre o aeroporto executivo, a UFG e o Eixo Norte Sul 1”, pontuou o secretário.

Em 2012, o município já havia assinado o primeiro contrato de financiamento no mesmo valor. O dinheiro está sendo utilizado na construção de três eixos estruturantes – Eixo Norte-Sul 1, 3 e 5 – e o Parque Tecnológico. O novo projeto prevê a construção avenidas duplicadas, sendo a maioria na Região Oeste de Aparecida (Garavelo). O Eixo Leste-Oeste 4 ligará os setores Morada dos Pássaros, Pontal Sul e Jardim Tiradentes. O Eixo LO 5A sairá dos setores Jardim Florença e Independência Mansões passando pelo setor Campos Elíseos até o setor Goiânia Park Sul.

Já o Eixo Norte-Sul 7 ligará o Setor Pontal Sul a Avenida Rio Verde, no Bairro Cardoso, passando pelo Anel Viário, no Setor Buriti Sereno. O recurso obtido junto ao Banco Andino viabilizará a construção de uma avenida em pista dupla do setor Bairro Cardoso, passando pelos setores Buriti Sereno e Aeroporto Sul, até a GO-040, no Jardim Maranata. Além das intervenções viárias na região do Garavelo, o novo financiamento permitirá a construção de uma avenida que ligará o Eixo Norte-Sul 1 – na região Leste – até o campus avançado da Universidade Federal de Goiás (UFG) e o Aeroporto Executivo.

“A implantação dos eixos estruturantes tem como objetivo interligar as diversas regiões de Aparecida, que cresceu de forma desordenada. A cidade é esparramada e horizontalizada. Acreditamos que essas obras melhoram a comunicação entre os bairros e a mobilidade urbana. Estamos pensando e preparando a cidade para os próximos 30 anos”, sublinhou o prefeito Maguito Vilela acompanhado dos secretários Euler Morais (Governo), Carlos Eduardo de Paula Rodrigues (Fazenda), Afonso Boaventura (Planejamento), Mário Vilela (Infraestrutura), Ralph Vicente (Indústria e Comércio) e Ozéias Laurentino Júnior (Comunicação).

Para reforçar o crescimento da cidade o prefeito Maguito Vilela mostrou para o diretor-presidente da CAF obras importantes de Aparecida como o Eixo Norte Sul 3, que liga a Vila Maria ao Centro de Aparecida desafogando o tráfego na BR-153, Unidades Básicas de Saúde, Cmeis e as obras de implantação do Polo Tecnológico, o Polo Empresarial e o Parque Industrial, Dimag e Daiag.

O presidente do Banco Andino se disse espantado com o crescimento da cidade e mostrou-se favorável à aprovação do novo financiamento, mas pediu em contrapartida que a prefeitura apresentasse algumas ações voltadas para saneamento básico, água tratada, meio ambiente e sustentabilidade. A assinatura do novo contrato deve ocorrer ainda em 2015. “Quando apresentamos o projeto em 2010 pleiteamos US$ 70 milhões. Conseguimos aprovar a metade e iniciamos as obras em 2012. Agora iniciamos o processo para obter a outra parte.”, explicou o secretário da Fazenda, Carlos Eduardo de Paula Rodrigues.

AGENDA – O presidente do Banco Andino de Desenvolvimento da América Latina, Victor Rico, teve intensa agenda em Goiás a convite do prefeito de Aparecida, Maguito Vilela (PMDB). Além de conhecer o novo pleito da administração municipal, o dirigente se reuniu com cerca de 100 empresários na sede da Tranzilli. O encontro foi organizado pelos secretários André Luis Rosa (Controle Interno) e Ralph Vicente (Indústria e Comércio) e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag), Osvaldo Zilli. O banco que antes financiava apenas entes públicos, agora pretende financiar projetos da iniciativa privada. “O objetivo do encontro é apresentar as linhas de financiamento que a CAF tem a oferecer e a o município

Pela manhã o prefeito acompanhou o diretor-presidente da Corporação Andina em uma reunião com o Governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). A tarde o dirigente do Banco Andino se reuniu com o prefeito de Goiânia. Após essa agenda o Banco se reuniu com o empresariado aparecidense.

De acordo com o secretário de Controle Interno, André Luis Rosa, o governador mostrou interesse em buscar novos parceiros para promover o desenvolvimento do Estado. Juntamente com o presidente da Agetop, Jaime Rincón, o governador avaliou que esse recurso que pode girar em torno de R$ 100 milhões serão utilizados possivelmente para obras de mobilidade da Região Metropolitana de Goiânia. “Foram colocadas algumas possibilidades como a extensão da Avenida Leste-Oeste, parceria para asfaltamento de municípios. Basicamente um primeiro contato para conhecerem um ao outro em que o prefeito Maguito foi o mediador”, salientou o secretário.

O diretor-presidente da Corporação Andina de Fomento (CAF) estava acompanhado do do Executivo de Setor Público da CAF, Bruno Nadaluti, a Executiva Ambiental da CAF, Cecília Guerra e o Consultor da CAF no Brasil, Sostenes Sichaita Quiteo.

Financiamento inédito melhora mobilidade urbana de Aparecida

A história do financiamento internacional inédito do município de Aparecida de Goiânia começou em 2010 no segundo ano do primeiro mandato do prefeito Maguito Vilela. O Programa de Reestruturação Viária na Bacia do Ribeirão Santo Antônio basicamente previa a construção dos eixos viários Norte-Sul 1, 3 e 5 e do Parque Tecnológico. A contrapartida ocorre no mesmo volume, mas é aplicada em pavimentação asfáltica de bairros.

Após passar por aprovação na Câmara Municipal de Aparecida, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal e votação no plenário do Senado Federal, sanção pela presidenta Dilma Roussef e assinatura oficial do convênio entre a Prefeitura e o Banco Andino, o prefeito Maguito Vilela (PMDB), assinou a ordem de serviço para as obras no final de outubro de 2012.

Em dezembro de 2013, o peemedebista inaugurou a primeira obra fruto do empréstimo. O Complexo Viário Eixo Norte-Sul 3, que liga o Centro de Aparecida à divisa com Goiânia, passando pelo Polo Empresarial Goiás e a Vila Maria.

As obras do Eixo Norte-Sul 1, que liga a região do Setor Santa Luzia ao Centro de Aparecida, encontra-se em obras. São 13,5 quilômetros em pista dupla. As duas vias vão colaborar para desafogar o trânsito da BR-153.

Em relação ao Eixo Norte-Sul 5 que ligará o Anel Viário a Avenida Rio Verde – interligando os setores Cidade Vera Cruz 1 e 2, Bairro Cardoso, Conjunto Estrela do Sul e Jardim Helvécia – , o gestor do contrato com o Banco Andino estima que as obras serão iniciadas e concluídas em 2015.

Além dos eixos estruturantes, os recursos foram empregados na construção do Parque Tecnológico de Aparecida, que vai funcionar próximo ao Polo Empresarial Goiás e ao Instituto Federal de Goiás (IFG). A previsão é que no primeiro semestre de 2015 seja lançado o edital de chamamento das empresas que poderão se instalar no Parque Tecnológico. A arrecadação no empreendimento garantirá o pagamento dos empréstimos junto ao organismo financeiro internacional.

SecomAp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios