Aparecida de Goiânia, domingo, 11 de abril de 2021

Mágica para encher o tanque? Programa Bem Viver escuta motoristas de app

Redação
25 de março de 2021

Um dos destaques do Bem Viver desta quinta-feira (25) é a situação de motoristas de app diante dos sucessivos aumentos no combustível. Em 2021, o preço do litro da gasolina foi reajustado seis vezes e subiu, no acumulado, 53%, ultrapassando a casa dos R$ 5 em quase todos os postos.

O programa traz também a constante luta pela sobrevivência dos povos indígenas diante das posturas do governo Bolsonaro. Há denúncias na atuação do governo federal para favorecer a mineração em territórios indígenas e de dificuldades para vacinação das etnias. 

A Década do Oceano (2021-2030) é o tema de uma entrevista com o professor Alexandre Turra, do Instituto de Oceanografia da Universidade de São Paulo (USP). A conversa foi feita pelo repórter Danilo Moliterno, da Rádio USP. 

Já o xodó causo compartilhado pelo xodó Mouzar Benedito traz uma confusão em partida de futebol. Em época de árbitro de vídeo, com a tecnologia do VAR (Vídeo Assistent Referee), o colunista resgata um imbróglio da década de 1950, no interior de Minas Gerais. 

Indígenas

O Bem Viver permanece acompanhando as batalhas travadas entre a postura do governo federal e a sobrevivência dos povos indígenas. O programa traz a denúncia da articulação de Jair Bolsonaro com estados do Norte do país para favorecer a inconstitucional mineração em terras indígenas.

"O que está acontecendo agora: vários estados na Amazônia passam então a discutir a liberação do garimpo a partir de legislações estaduais, que é o caso de Roraima e é o caso também de Rondônia, que são dois governos que se elegeram usando os mesmos discursos do Governo Bolsonaro. Dois governos que são completamente aliados a Bolsonaro. São eles Marcos Rocha (PSL), em Rondônia, que é militar, e Antônio Denarium (sem partido), em Roraima”, explica Francisco Kelvim, coordenador nacional do MAB. 

Ou seja, o capitão reformado estaria "comendo pelas beiradas" para forjar a mineração através das unidades federativas. Porém, a articulação também é inconstitucional, uma vez que apenas a união pode decidir na relação com terras indígenas. 

Outra pauta presente na edição é a dificuldade para imunização dos povos indígenas contra a covid-19. Ao mesmo tempo do sumiço de 320 doses de vacinas destinadas aos povos Território Indígena do Xingu (TIX), o Ministério da Saúde planejou a vacinação apenas de pessoas em terras homologadas.

Por sua vez, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou no dia 16 de março que indígenas que não residem em terras homologadas também fazem parte do grupo prioritário de imunização contra o novo coronavírus.  

Crises

O aumento no preço da gasolina obrigou motoristas de aplicativo a encararem jornadas exaustivas para fechar a conta do trabalho. Com a alta nos combustíveis, a margem de ganhos ficou mais apertada.

“A gente paga para trabalhar. Hoje eu coloco R$ 100 de gasolina e dá 20 litros. Rodando esses 20 litros, eu tenho um lucro de, mais ou menos, R$ 30”, relata Elvis Freitas Vidal, de 23 anos, que atua desde os 18 como motorista.

A questão literal de "pagar para trabalhar" aumenta ainda quando se pensa em outros custos de manutenção dos veículos.

“Vamos supor que meu pneu furou. Se eu fizer uma corrida de R$ 100 e colocar R$ 70 de álcool, não consigo nem consertar o pneu”, explica Elvis. 

Oceanos

A entrada na chamada Década do Oceano (2021-2030) é o tema da entrevista com o professor Alexandre Turra, da USP. Ele destaca que o período, estipulado pela Organização das Nações Unidas (ONU) é importante para ampliar os conhecimentos sobre esses imensos ecossistemas. 

:: MG: ambientalistas fazem abaixo-assinado para suspender mineração na Serra do Curral ::

Além disso, o docente retrata a necessidade de tradução da ciência oceanográfica para toda a população, favorecendo a construção de políticas adequadas e aproveitamento sustentável dos mares.  

Que regra é essa?

Vacinado contra a covid-19, o colunista Mouzar Benedito entra em campo através da memória. Ele lembra uma confusão em partida de futebol no interior de Minas Gerais, na década de cinquenta. O causo inusitado exige uma tomada de decisão do árbitro em uma época que nem cartão amarelo ou vermelho existiam... e nenhum lampejo de VAR. 


Produção da Rádio Brasil de Fato vai ao ar de segunda a sexta-feira / Brasil de Fato / Bem Viver

Sintonize

O programa Bem Viver vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Palermo (SP); Rádio Cantareira (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG), Rádio Pife, de Brasília (DF), Rádio Cidade, de João Pessoa (PB), Rádio Palermo (SP), Rádio Torres Cidade (RS) e Rádio Cantareira (SP).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira. O programa Bem Viver também está nas plataformas: SpotifyGoogle PodcastsItunesPocket Casts e Deezer.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Daniel Lamir

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram