Aparecida de Goiânia, domingo, 17 de outubro de 2021
Eleições 2022

Lula diz que governo bom é o que inclui o povo no Orçamento, gera emprego e estimula o crescimento econômico e social

Redação
9 de outubro de 2021

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerrou uma semana de intensa agenda de diálogos em Brasília conversando com a imprensa nacional e internacional.

Durante a entrevista coletiva, realizada nesta sexta-feira (8), Lula demonstrou muita preocupação com o nível de destruição de conquistas sociais do povo brasileiro, da credibilidade internacional do país e da crise econômica.

O ex-presidente apontou que, há dois meses de se iniciar um ano eleitoral, é preciso debater como viabilizar a reconstrução do país.

“A gente precisa saber como é que a gente vai reconstruir este país”, disse Lula aos jornalistas presentes. “Depois que eu deixei a Presidência, em 31 de dezembro de 2010, eu não esperava que o Brasil, 10 depois, fosse estar pior do que quando eu peguei o Brasil em 2003. Vejo com muita tristeza a destruição de tudo o que construímos.”

Veja a seguir algumas das principais declarações do ex-presidente:https://platform.twitter.com/embed/Tweet.html?

Faz 2 anos que saí da prisão. Não quero discutir isso daqui pra frente. Eu esperava algo simples, o Noblat até já escreveu algumas vezes… Que a imprensa assumisse que foi induzida ao erro pela Lava Jato. Mas acho que isso ficou no passado. Quero discutir a reconstrução do país.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

https://platform.twitter.com/embed/Tweet.html?creatorScreenName=viomundo&dnt=false&embedId=twitter-widget-

Não esperava ver o Brasil pior do que pegamos em 2003, a fome voltando… Senti tanto orgulho quando a ONU anunciou a saída do Brasil do Mapa da Fome. Tudo que conquistamos está sendo destruído. Não tem explicação para o desastre da economia brasileira está vivendo hoje.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

A cena patética do dia do Bolsonaro foi ele dizendo que ano que vem vai ter desabastecimento. E aí o que ele faz?! Ao invés de apresentar junto com os produtores rurais um plano para o plantio dos alimentos, ele tá colocando a culpa na China…

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

Daqui dois meses começamos um novo ano. Um ano eleitoral. Vamos brigar muito pra consertar o Brasil. Esse país haverá de ter juízo e eleger alguém que goste de democracia. Alguém que tenha sentimento, que seja humanista. E que não fique falando bobagem.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

Tenho conversado com todas as forças políticas. Consertar esse país não é tarefa exclusiva de um único partido político. Aí tem muita especulação. A imprensa já elegeu 18 vices pra mim, mais de dez ministros da Economia. Espero que uma hora alguém acerte… rs

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

https://platform.twitter.com/embed/Tweet.html?creatorScreenName=viomundo&dnt=false&embedId=twitter-widget-

As pessoas precisam saber que pra chegar no 2o turno precisa disputar o primeiro. Acho que tem que ter quantas vias quiserem. É importante. Os partidos existem pra isso, e não pra serem cooperativas de deputados.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

Não dá pra falar em desenvolvimento sem considerar a questão ambiental. Queremos compartilhar esse debate com o mundo. A Amazônia é nossa, mas podemos democratizar a pesquisa científica, com cooperações, compartilhando benefícios da biodiversidade e de se manter a floresta em pé.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

A melhor carta que eu posso assinar ao povo brasileiro é lerem o que aconteceu com a economia brasileira enquanto fui presidente da República. Eu não preciso prometer nada. O Brasil cumpriu meta de superávit primário todos os anos enquanto eu era presidente.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

Somente um estado forte é capaz de acabar com a miséria no país. E é esse estado socialmente justo que queremos construir no país. E que nós já provamos que é possível.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

Bolsonaro só esbraveja. Ele é totalmente incompetente pra governar esse país. Ele não consegue controlar o preço da carne, não consegue controlar o preço da gasolina. Ele parece uma biruta de aeroporto.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

A questão econômica a gente resolve tendo credibilidade. Por isso uma coisa que pra gente é prioritária é recuperar o prestígio internacional do Brasil e nossas relações internacionais.

— Lula (@LulaOficial) October 8, 2021

Lula propõe reconstrução nacional e mostra que outro Brasil é possível, destacam petistas

As propostas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para resgatar o Brasil do atoleiro econômico e social em que se encontra mostram que outro país é possível, com esperança de dias melhores, mais qualidade de vida e respeito à soberania nacional, ao meio ambiente e aos direitos do povo brasileiro.

Esses são alguns dos pontos destacados pela presidenta nacional do partido, deputada Gleisi Hoffman (PR), o líder do PT na Câmara, Elvino Bohn Gass (RS), e o vice- presidente nacional do PT, deputado José Guimarães (CE), ao analisar a entrevista coletiva do ex-presidente concedida nesta sexta-feira em Brasília.

Gleisi elogiou o pronunciamento e as respostas de Lula na entrevista, durante a qual falou sobre a agenda mantida em Brasília nesta semana e suas propostas para o Brasil caso venha a ser candidato a presidente da República.

“Muito boa a conversa do presidente Lula com os jornalistas. Falou da vida do povo, de projeto de desenvolvimento do país, de meio ambiente e o que precisamos fazer para superar a crise. Pronunciamento de quem conhece o Brasil e tem responsabilidade para governar”, comentou Gleisi.

Lula é esperança de dias melhores

Para Bohn Gass, Lula deixou claro que “é a esperança por dias melhores diante da desesperança e o projeto de destruição do País” liderado pelo ex-capitão Jair Bolsonaro.

Segundo o líder do PT, Lula significa a “reconstrução” nacional ampla, diante da destruição em curso implementada por um um governo militar antinacional e antipopular que ataca direitos sociais, econômicos e trabalhistas do povo, além de promover retrocessos variados nas áreas de meio ambiente, educação, saúde e desrespeito à soberania nacional.

O líder destacou os pontos em que Lula disse ser possível o Brasil voltar aos trilhos da prosperidade, com valorização dos salários, geração de empregos e renda, controle da inflação e equilíbrio das contas públicas.

“O governo atual só pensa em offshore de ministros, aumento dos preços dos combustíveis e sem nenhuma preocupação com a população. A fome voltou ao Brasil e há um empobrecimento geral da população”, denunciou Bohn Gass.

Povo no Orçamento público

O líder do PT sublinhou também que um dos pontos principais da fala de Lula foi o respeito à democracia, ao diálogo com todos os setores da sociedade e a prioridade de se colocar o povo como ponto central do Orçamento público, com reforço ao papel do Estado no estímulo ao desenvolvimento econômico e social.

Bohn Gass lembrou que Lula disse não querer um “Estado empresarial”, mas um Estado com “ força para que seja o indutor do desenvolvimento” e também “cuide das pessoas sem se preocupar com os gastos de cuidar das pessoas”.

Reconstrução nacional

Para José Guimarães, Lula falou foi certeiro ao falar sobre os interesses do povo brasileiro.

“Ele abordou com extrema clareza os problemas que afligem o povo no dia a dia, como desemprego e fome, e também outros temas estratégicos como as antinacionais privatizações e a violação da soberania nacional”, observou o vice-presidente do PT. ”Foi um discurso amplo, forte e contundente em torno do desafio da reconstrução nacional”.

O deputado frisou que a proposta de Lula de concertação nacional, com um diálogo entre todos os setores da sociedade para superar a profunda crise e retrocessos gerados pelo governo Bolsonaro, traz a esperança de reconstrução nacional em torno de bandeiras consensuais que levem em conta o interesses coletivos, em torno de três pontos: respeito à democracia, à soberania e à vida do povo.

“Quando Lula fala em colocar o povo no Orçamento, significa inclusão social, investimento público, rever as privatizações. Soberania nacional inclui, por exemplo, outro rumo à Petrobras, hoje atada a uma política de preços atrelada ao dólar e aos interesses do chamado mercado e com foco em gerar dividendos astronômicos a acionistas minoritários, inclusive dos Estados Unidos”, comentou José Guimarães.

O deputado destacou a importância da ênfase de Lula em defender a democracia.

“Não há saída fora da democracia e no fortalecimento das instituições, o contrário da prática de Bolsonaro”. E completou: “Lula representa a esperança diante da desesperança inoculada em todo o país por Bolsonaro e seu governo. É preciso interditar esse projeto de destruição nacional”.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Bancada do PT na Câmara Federal

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram