Lateral reconhece dependência colorada por futebol de Robston e Zotti

0
108

Depois de um início ruim de temporada, rendimento ruim e críticas, o lateral esquerdo Marinho Donizete perdeu a condição de titular para o garoto Patrick. A promessa colorada ficou pouco tempo no time principal. Liberado pela diretoria foi para Itália realizar um período de avaliações no Pescara.

Nova oportunidade para Marinho Donizete que voltou a ser titular no Vila Nova. A exemplo dos primeiros jogos de 2016, não conseguiu agradar. Porém nos dois últimos jogos, contra Anapolina e Aparecidense, o jogador teve boas atuações e voltou a ser elogiado.

“Todo jogo eu procuro melhorar mais, eu fiquei fora de muitos jogos e essa é a minha quarta partida seguida, espero em cada oportunidade estar melhorando mais e por consequência poder ajudar meu time a conquistar vitórias”, disse o lateral em entrevista ao repórter Pedro Henrique Geninho na Rádio 730.

No jogo da classificação contra a Aparecidense, o Vila Nova sofreu até o finalzinho. O time perdia pelo placar de 1×0 e Diego Cardoso empatou aos 42 minutos do 2º tempo.

Marinho Donizete reconheceu que a atuação colorada não foi boa, e reconheceu a dependência do time quando dois jogadores estão atuando abaixo do esperado. “Robston e o Zottisão jogadores de extrema qualidade e a partir do momento quando os dois não estão em bem, a equipe não anda. Graças a Deus a vitória foi na superação, com um jogador a menos. Mas isso é Vila”.

O Vila Nova vai conhecer no domingo (10), seu adversário nas semifinais do Campeonato Goiano. Na quinta-feira (7), a equipe colorada encara as 19h00 o Gama no Estádio Bezerrão, no confronto de volta das quartas de final da Copa Verde. No jogo de ida, empate sem gols no Serra Dourada.

Diário de Goiás