Justiça decreta prisão de João de Deus

MP-GO recebeu mais de 300 denúncias de mulheres que afirmam terem sido vítimas do religioso durante tratamentos espirituais. Ele nega os crimes.

A Justiça goiana acaba de decretar a prisão do médium João de Deus, suspeito de ter abusado sexualmente de mulheres em Abadiânia cidade goiana que fica cerca de 100 km da capital.

Um dos advogados de defesa de João de Deus, Thales Jayme disse que foi notificado sobre o mandado de prisão, mas não tinha recebido o documento até as 12h30. Ele declarou também que não conseguiu falar com médium nesta manhã.

“Foi dito hoje, por uma fonte fidedigna, que a prisão havia sido decretada, estava de posse do mandado de prisão e com alguns policiais trabalhando, que eu visse a possibilidade de se apresentar, como seria, uma situação menos dolorosa, estou indo a Anápolis para ver se consigo falar com alguém”, disse o advogado, por telefone.

Na quarta-feira, o Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) protocolou um pedido de prisão na promotoria de Abadiânia. No entanto, não se sabe se este é o pedido que originou a decisão.