Itumbiara, na região sul de Goiás, chega a quase 100 casos de Aids nos últimos 18 meses

A incidência  maior ocorre em homens e mulheres com idade entre 20 e 40 anos, mas também há adolescentes infectados no município que possui cerca de 100 mil habitantes.

A Secretaria Municipal de Saúde de Itumbiara, na região sul do Estado de Goiás, registrou 92 casos de Aids na cidade nos últimos 18 meses. A maior A Secretaria Municipal de Saúde de Itumbiara, na região sul do Estado de Goiás, aids. A maior incidência ocorre em homens e mulheres com idade entre 20 e 40 anos, mas também há adolescentes infectados. Os especialistas afirmam que mesmo com cada vez mais acesso à informação, a incidência da doença continua crescendo.

De acordo com os dados do município, em 2013, foram notificados 63 casos, sendo que seis dos pacientes tinham menos de 20 anos. Já nos seis primeiros meses deste ano, 29 pessoas contraíram o vírus HIV, das quais três ainda não têm duas décadas de vida.

Por mês, o Núcleo de Atenção Básica à Saúde (Nabs) de Itumbiara realiza cerca de 350 testes para detectar todos os tipos de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). Abreu explica ainda que o número de casos de sífilis também é considerado alto. No mesmo período, foram 517 registros. Ele afirma que quem já tem uma doença contraída através do sexo tem uma possibilidade maior de ter Aids.

“Esses jovens estão iniciando a atividade sexual cada vez mais precoce. Porém, apesar da quantidade de informações que eles recebem na escola e internet, fazem isso sem o uso do preservativo”, afirma o coordenador do Programa de Prevenção a DST/Aids da prefeitura de Itumbiara, Thiago Nogueira de Abreu.

Apesar de não ter cura, o tratamento propicia qualidade de vida ao paciente. O coordenador acredita que esse fato tem causado uma “banalização” da Aids. “Como sabem que existem o tratamento e que ele é eficaz, não estão se prevenindo de maneira correta. Para ele, a Aids continua levando as pessoas à morte, mas as pessoas não estão tomando o devido cuidado em relação a ela”, destaca.

No intuito de diminuir os índices da doença, além de medidas educativas, a prefeitura distribui gratuitamente cerca de 40 mil preservativos por mês para a população. As camisinhas são entregues em postos de saúde da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios