Índio Karajá é condenado a 8 anos de prisão por homicídio em Aruanã

0
91

Segundo denúncia, réu cometeu o crime motivado por ciúmes da namorada.

indioUm índio Karajá foi condenado a 8 anos de prisão por matar um homem que teria se envolvido com sua namorada, em Aruanã, no noroeste de Goiás. O júri, realizado na quarta-feira (15), foi presidido pela juíza Raquel Rocha Lemos, que determinou o cumprimento da pena em regime semiaberto. Cabe recurso da decisão.

O crime ocorreu em 8 de outubro de 2012. Segundo a denúncia, o réu atingiu a vítima com um golpe de faca no pescoço, em um local próximo ao terminal rodoviário da cidade. O homem morreu na hora.

O índio chegou a ser preso na época do crime, mas fugiu da prisão e foi recapturado em seguida. Apesar disso, a magistrada desqualificou a tese do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), que se pronunciou pela condenação por homicídio qualificado, por motivo fútil e que dificultou a defesa da vítima.

Raquel considerou como atenuantes o fato do réu ter cometido o crime quando tinha menos de 21 anos e confessar sua autoria espontaneamente. Apesar disso, ela manteve a qualificação por motivo fútil.

Além da pena, o índio precisa comparece periodicamente em juízo, não se ausentar de Aruanã por um prazo maior do que sete dias sem autorização judicial e evitar frequentar locais de “má fama”, como bares, boates e festas.

O julgamento faz parte da 2ª Semana Nacional do Júri, um mutirão que visa analisar casos de crimes dolosos ocorridos há mais de cinco anos.

G1