Idoso morre após ter pescoço cortado por linha com cerol em Goiânia

0
130

Acidente aconteceu na BR-153; no local foi encontrado linha com sangue.

Um motociclista de 60 anos morreu nesta quinta-feira (2), após ter o pescoço cortado por uma linha com cerol, segundo a Polícia Rodoviária Federal. O acidente aconteceu no perímetro urbano da BR-153, próximo à Vila Redenção, em Goiânia. A polícia não tem pistas de quem era o dono do material cortante.

De acordo com o comerciante Gilberto Soares da Silva, que trabalha próximo ao local do acidente, a vítima não teve tempo de ser socorrida. “Tentaram estancar o sangue no pescoço dele, mas não adiantou e ele morreu no meio da pista. É um absurdo isso, os políticos têm que criar leis contra esse tipo de substância”, reclama.

A PRF informou que o homem seguia pela rodovia em direção ao Parque Atheneu quanto teve o pescoço atingido. Ele caiu da moto e morreu no local. Próximo ao corpo foi encontrado um pedaço de linha manchada de sangue e, segundo os policiais, contendo a mistura de cola com vidro moído. O trânsito ficou lento no local até a retirada do corpo do idoso.

A Guarda Civil Metropolitana já começou uma campanha chamada “Pipas sem cerol” para orientar crianças e adolescentes sobre os riscos da mistura cortante. Porém, dentro do projeto, também existem abordagens e recolhimento de linhas com cerol que forem encontradas pelos policiais. A pessoa que insistir no uso pode ser presa e até responder criminalmente.

Quem for pego usando linha com cerol pode ser multado entre R$ 200 e  R$ 1,5 mil, de acordo com uma lei municipal.

G1