Idolatrado, Frontini promete ser elo com a torcida e prevê equipe forte em 2015

0
46

Sempre ao lado de Róbston, Frontini espera repetir bons momentos dentro de campo e espera também ser líder.

vilaO pedido da torcida foi atendido logo na primeira contratação, mas não se trata apenas de uma “jogada de marketing”. Frontini e Róbston vão vestir a camisa colorada em 2015 e mais do que líderes dentro de campo, também serão líderes fora dele, funcionando como um catalisador entre torcida e clube. O primeiro, grande artilheiro do time em 2013, acertou contrato por dois anos e está muito animado por voltar onde foi tão bem tratado.

Não foi nem um pouco raro ver Frontini falando sobre o Vila nas redes sociais ao longo do ano, e foi tão comum quanto a interação do jogador com a torcida, sempre respondendo de forma paciente. O atacante, que iniciará os treinamentos no próximo dia 15 de Janeiro, entende que ele a torcida terão papel fundamental no ressurgimento do melhor Vila no ano que vem, e também quer compartilhar essa liderança com Róbson.

“Eles (torcedores) estão sempre comentando nas redes sociais e eu sempre respeito muito as opiniões, às vezes agrada e as vezes não agrada. Fiquei muito contente também com a volta do Róbston, é um líder, tem tudo para dar certo em 2015, então ajuda bastante esse relacionamento bom com o torcedor. Você chegar num lugar que não tem bom relacionamento, você não vai querer voltar, mas eu fui tratado muito bem. A torcida pode sim ajudar a resgatar, nos últimos anos vem sofrendo, mas vamos lá, temos que ajudar a resgatar esse gigante”

A intenção da diretoria é fazer com que a figura de Frontini e Róbston faça sucesso em campo e também atraia, cada vez mais, a torcida para dentro do clube, por meio do Sócio Tigrão. O jogador confirmou que, assim que chegar ao clube, vai se associar como um torcedor normal e aceitaria ser o “garoto-propaganda”, mas sempre lembrando que o elenco todo merece ser valorizado igualmente. Com apenas meio ano de sucesso no Vila, Frontini não consegue mensurar o quanto é amado pela torcida.

“Do tamanho dessa idolatria, realmente não, porque eu sei que essa torcida é muito grande, mas sei que sou muito querido sim por grande parte. Isso é importante, mostra que a gente fez um bom trabalho, mas temos que esquecer isso agora, é começar do zero. Eu me coloco em igualdade com todos da equipe, sozinho a gente não consegue nada, então temos os mesmos valores, somos uma equipe forte, sem apenas um destaque”

730