Homens são preso por homicídio de adolescente em Rio Verde

Dupla é presa acusada de homicídio em Rio Verde

A Polícia Civil prendeu na última quinta-feira os primos Alessandro Moreira Soares e José Ribamar de Jesus Neto, acusados de matarem por asfixia a adolescente Maria Eduarda Neves Peres, de 13 anos, em Rio Verde. O crime ocorreu na madrugada do dia 22. A investigação do crime foi coordenada pelo delegado Welington Lemos, titular do GIH (Grupo de Investigação de Homicídios) da cidade.

Segundo o delegado, os dois jovens confessaram o crime e relataram com riqueza de detalhes e muita frieza como planejaram e executaram o assassinato. “São dois indivíduos frios, e não demonstraram arrependimento por terem praticado o delito com tanta violência e ódio”, disse o delegado. De acordo com a investigação, Alessandro era namorado da vitima, e assim como o primo, acreditava que a garota estaria passando informações deles para criminosos rivais que pretendiam matá-los.

A adolescente saiu de sua casa para ir a uma festa e acabou sendo atraída para a casa dos suspeitos devido à relação amorosa com Alessandro. O corpo dela foi encontrado jogado em um terreno a cerca de 700 metros da casa do namorado. De acordo com a polícia, os autores do crime tinham envolvimento com crimes na cidade e possuem rixas com um grupo rival no bairro Vila Serpró. Ainda conforme o delegado, Maria Eduarda tinha trânsito livre entre os dois grupos, mas se aproximou do Alessandro depois que ele e o primo foram expulsos do bairro por inimigos com ameaças de morte.

Os suspeitos revelaram ainda que decidiram cometer o crime porque pensaram que a vitima queria embosca-los levando informações deles aos rivais. Após praticar o crime e ao saber que a policia estava em seu encalço , Alessandro foi à delegacia para falar que não tinham envolvimento com a morte da vitima e apresentar álibis. Mas durante o interrogatório, ele apresentou contradições e acabou confessando que tinha cometido o homicídio, apontando o primo como cúmplice. Ao ser preso José Ribamar também confessou envolvimento na morte.

De acordo com os depoimentos dos autores do homicídio, a adolescente foi morta por asfixia com uso de uma camiseta. Alessandro teria enforcado a vitima e o comparsa a segurou para ela não se debater. Eles disseram que gastaram cerca de 40 minutos para conseguir matar a menina. Os dois homens foram presos em flagrante por homicídio qualificado. Se forem condenados, poderão pegar até 30 anos de prisão.

O delegado comentou que após o crime, os investigados limparam a casa para eliminar vestígios e lavaram o corpo. Em seguida colocaram o corpo em uma bicicleta e José Ribamar levou o cadáver até o lote onde foi deixando. A Polícia Civil aguarda o laudo cadavérico para saber se a vitima foi espancada antes de ser morta. “Os policiais civis do GIH trabalharam com muito empenho realizando várias diligências por cerca de 30 horas ininterruptas, colhendo informações com familiares e amigos da vitima, e realizando confronto dessas informações a fim de comprovar a autoria do crime e assim obter as confissões dos criminosos”, frisou o delegado.

Com informações da PCGO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por segurança, é necessário o uso do serviço reCAPTCHA do Google, que está sujeito à Política de Privacidade e aos Termos do Google. de uso .

I agree to these terms.

VOCÊ PODE GOSTAR