Homens são preso por homicídio de adolescente em Rio Verde

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Dupla é presa acusada de homicídio em Rio Verde

A Polícia Civil prendeu na última quinta-feira os primos Alessandro Moreira Soares e José Ribamar de Jesus Neto, acusados de matarem por asfixia a adolescente Maria Eduarda Neves Peres, de 13 anos, em Rio Verde. O crime ocorreu na madrugada do dia 22. A investigação do crime foi coordenada pelo delegado Welington Lemos, titular do GIH (Grupo de Investigação de Homicídios) da cidade.

Segundo o delegado, os dois jovens confessaram o crime e relataram com riqueza de detalhes e muita frieza como planejaram e executaram o assassinato. “São dois indivíduos frios, e não demonstraram arrependimento por terem praticado o delito com tanta violência e ódio”, disse o delegado. De acordo com a investigação, Alessandro era namorado da vitima, e assim como o primo, acreditava que a garota estaria passando informações deles para criminosos rivais que pretendiam matá-los.

A adolescente saiu de sua casa para ir a uma festa e acabou sendo atraída para a casa dos suspeitos devido à relação amorosa com Alessandro. O corpo dela foi encontrado jogado em um terreno a cerca de 700 metros da casa do namorado. De acordo com a polícia, os autores do crime tinham envolvimento com crimes na cidade e possuem rixas com um grupo rival no bairro Vila Serpró. Ainda conforme o delegado, Maria Eduarda tinha trânsito livre entre os dois grupos, mas se aproximou do Alessandro depois que ele e o primo foram expulsos do bairro por inimigos com ameaças de morte.

Os suspeitos revelaram ainda que decidiram cometer o crime porque pensaram que a vitima queria embosca-los levando informações deles aos rivais. Após praticar o crime e ao saber que a policia estava em seu encalço , Alessandro foi à delegacia para falar que não tinham envolvimento com a morte da vitima e apresentar álibis. Mas durante o interrogatório, ele apresentou contradições e acabou confessando que tinha cometido o homicídio, apontando o primo como cúmplice. Ao ser preso José Ribamar também confessou envolvimento na morte.

De acordo com os depoimentos dos autores do homicídio, a adolescente foi morta por asfixia com uso de uma camiseta. Alessandro teria enforcado a vitima e o comparsa a segurou para ela não se debater. Eles disseram que gastaram cerca de 40 minutos para conseguir matar a menina. Os dois homens foram presos em flagrante por homicídio qualificado. Se forem condenados, poderão pegar até 30 anos de prisão.

O delegado comentou que após o crime, os investigados limparam a casa para eliminar vestígios e lavaram o corpo. Em seguida colocaram o corpo em uma bicicleta e José Ribamar levou o cadáver até o lote onde foi deixando. A Polícia Civil aguarda o laudo cadavérico para saber se a vitima foi espancada antes de ser morta. “Os policiais civis do GIH trabalharam com muito empenho realizando várias diligências por cerca de 30 horas ininterruptas, colhendo informações com familiares e amigos da vitima, e realizando confronto dessas informações a fim de comprovar a autoria do crime e assim obter as confissões dos criminosos”, frisou o delegado.

Com informações da PCGO

Denuncias e Informações? Chat via WhatsApp