Homem invade casa com carro, mata moradora e ex da mulher no DF

Suspeito pretendia atropelar ex da mulher, que estava na calçada, diz PM.

atropelamentoAo atropelar e matar um motociclista, um carro invadiu uma casa e atingiu uma moradora, que também morreu, na madrugada desta segunda-feira (12) em Santa Maria, no Distrito Federal.

Segundo a Polícia Militar, o motorista pretendia atropelar o homem, de 30 anos, que seria ex-namorado da mulher dele e estava em uma moto na calçada. Ele acabou invadindo a residência e matando a moradora de 61 anos, que dormia.

O advogado do motorista, Pedro Ramos, afirmou à imprensa que o atropelamento foi um acidente de trânsito. Segundo ele, o suspeito não tem nenhuma ligação com a vítima ou com a mulher.

“Eu passei por uma bifurcação e perdi o controle”, disse o suspeito, de 51 anos, antes de ser levado para dentro da viatura da Polícia Civil, por volta de 9h.

A PM informou que o homem se apresentou à polícia logo após o crime, dizendo que acreditava ter atropelado uma pessoa. Segundo a Polícia Civil, ele fez o teste do bafômetro, que deu negativo para ingestão de álcool. Ele foi encaminhado para o Departamento de Polícia Especializada (DPE) e vai responder por homicídio. A ocorrência foi registrada na central de flagrantes da 20ª DP.

O crime ocorreu por volta de 3h, no conjunto M da quadra Central. O carro derrubou o portão e quebrou a parede da casa. O guincho do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) chegou ao local para remover o carro por volta de 7h30. O Instituto Médico Legal (IML) começou a retirar os corpos às 8h30.

A mulher que morreu vivia com a mãe, de 85 anos, e tinha dois filhos. Vizinhos dizem que ela morava na quadra há cerca de seis meses. A mãe dela foi levada para a casa de parentes. “Ela estava dormindo. Eu espero que ela tenha morrido na hora, para pelo menos ter sido uma morte menos dolorida”, disse um parente da vítima, que não quis se identificar.

Irmã do homem morto, Paola Cristina afirma que ele era namorado da mulher, e não ex, mas não soube dizer qual era o relacionamento dela com o homem que o atropelou. “A gente não sabe direito o que ele era dela. Eles tinham muito ciúme um do outro. Hoje de madrugada ela chamou ele para conversar”, disse. “Não sei se ele foi atropelado na ida ou na volta.”

Paola disse que ligou para a mulher após o crime, mas afirmou que ela está desaparecida. “Liguei para ela e perguntei por que ela fez isso. Ela só ficou calada e desligou”, disse.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios