Homem armado mantém dezenas de reféns em café no centro de Sidney

0
51

Até 40 funcionários e clientes do estabelecimentos seguem sob custódia de sequestrador, que estendeu bandeira jihadista na fachada da cafeteria na Austrália

sidneyUm homem armado, ainda não identificado, mantém até 40 pessoas como reféns em um café no centro de Sidney nesta segunda-feira (15/12). A polícia australiana cerca o estabelecimento e tenta fazer contato com o sequestrador, buscando uma solução pacífica “sem incidentes” para o evento que já dura 12 horas.

Pelo menos cinco pessoas já deixaram o edifício em Sidney após sete horas de sequestro, mas ainda não há confirmação se conseguiram fugir ou se foram libertadas pelo criminoso. As autoridades australianas se negam a fornecer detalhes sobre as exigências ou a natureza do ataque. Também não se sabe exatamente quantas pessoas estão dentro do Café Lindt ou se há mais de uma pessoa armada no local.

Uma bandeira preta com inscrições “jihadistas” em árabe — “Não há outro deus que não Alá” — foi estendida dentro do café. A Austrália é um dos países que integra a coalizão internacional liderada pelos EUA para combater os avanços do EI (Estado Islâmico) no Iraque e na Síria.

“Nosso único objetivo nesta noite [horário local] e pelo tempo que precisar é retirar essas pessoas que estão presas atualmente no café de forma segura. Essa será nossa prioridade e não mudará”, disse Andrew Scipione, delegado da polícia do estado de Nova Gales do Sul. Embora não tenha sido confirmado oficialmente, as força de segurança lidam com a situação como operação de contraterrorismo.

“É um episódio muito perturbador. É profundamente chocante que pessoas inocentes sejam mantidas reféns por uma pessoa armada reivindicando motivações políticas”, disse o primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbot, sobre o episódio.