Hackathon promove desenvolvimento de apps para o cidadão

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Maratona de programação vai reunir 48 desenvolvedores para construir aplicativos e soluções a partir de dados da gestão municipal.

Campinas recebe nos dias 5 e 6 de março um Hackathon – maratona de programação – com o objetivo de criar projetos de softwares e soluções tecnológicas para a Administração Pública e os cidadãos. O evento será promovido pela IMA – Informática Munícipios Associados, Prefeitura Municipal de Campinas e pela Sensedia, empresa especialista em APIs. Quem curte programação e quiser participar da maratona poderá usar a base de dados relacionados à Prefeitura de Campinas para criar aplicativos e soluções tecnológicas úteis para a população.

“A IMA cuida de toda a infraestrutura digital de Campinas, incluindo os sistemas de gestão urbana, financeiro, saúde e atendimento como o 156”, explica Fábio Pagani, presidente da organização. Segundo ele, a expectativa é que o hackathon traga boas ideias que possam ser implementadas posteriormente. “O evento faz parte das iniciativas de estímulo à inovação e empreendedorismo em Campinas”, conta.

O evento tem início no dia 5, às 8h00, na sede do IMA, à Rua Bernardo de Sousa Campos, 42 – Praça Dom Barreto – Ponte Preta. Serão 48 pessoas selecionadas, a serem divididas em 12 equipes, e cada time será composto por três desenvolvedores e um designer. “Os participantes terão apoio do time técnico e de pessoas da área de negócios que poderão falar mais sobre a origem e o uso desses dados”, conta Kleber Bacili, CEO da Sensedia.

Como participar

Se você gosta de programar e quer participar da maratona de programação da IMA, acesse o sitehttp://www.ima.sp.gov.br/hackathon e faça sua pré-inscrição. Os critérios de seleção incluirão conhecimento de diferentes tecnologias e histórico profissional. Você poderá, também, colocar links para seu portfolio, apps e outros trabalhos realizados.

“A maratona de programação resultará em produtos que colaborem para a reinvenção do governo, proporcionem maior visibilidade e transparência dos dados públicos, bem como benefícios aos cidadãos”, afirma Fábio Luiz, coordenador de sistemas na IMA. Serão 24 horas de programação, já que o evento se encerra somente no dia 6, a partir das 9 horas, com a demonstração dos apps. Uma banca composta por cinco pessoas irá selecionar e premiar os criadores dos melhores apps.

A iniciativa de realizar o hackathon partiu tanto da IMA quanto da Secretaria Municipal de Gestão e Controle da Prefeitura Municipal de Campinas (PMC). De acordo com Thiago Sampaio Milani, diretor de controle preventivo e Igor Nogueira de Camargo, coordenador de prevenção e orientação da Secretaria, as expectativas da Prefeitura são muito positivas em relação ao evento, uma vez que será uma oportunidade para tratar de dados abertos governamentais contando com a sociedade na construção de apps inteligentes e soluções. “O hackathon será um grande aliado da lei de acesso à informação e é muito importante envolver a população neste evento”, afirma Milani.

Enquanto a IMA está atuando para disponibilizar os dados técnicos da Prefeitura de Campinas, a Sensedia constrói as APIs e oferece sua plataforma, API Suite, para gerenciamento das mesmas.“Os participantes poderão utilizar informações municipais relevantes para o desenvolvimento dos apps. Os dados serão disponibilizados antes do início do evento, acompanhados de documentações que os contextualizem e detalhem”, ressalta Fábio Luiz.

Segundo Fábio Rosato, gerente de consultoria da Sensedia e responsável pelo projeto, o foco do hackathon é a criação de uma rede colaborativa de usuários que poderão contribuir para uma cidade mais inteligente. “Campinas tem um ambiente propício à inovação e tem tudo para ser posicionada como uma cidade digital. E quanto mais usuários estiverem conectados, melhor será a eficiência da rede”, conta Fábio Rosato. Assim como no hackathon da ONG Transparência Brasil, realizado pela Sensedia em 2014, um dos objetivos deste projeto é incentivar a inovação aberta, trazendo soluções mais criativas para a população a partir de dados da Prefeitura Municipal. (#Envolverde)

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.