Gustavo empossa Conselho de Eficiência em Aparecida

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Prefeitura formaliza também Contrato de Gestão entre o Município e os órgãos do Poder Executivo

Em busca de garantir mais eficiência e eficácia na aplicação dos recursos públicos em Aparecida de Goiânia, o prefeito Gustavo Mendanha empossa, nesta terça-feira (14), às 15h30, no salão 2 do Centro de Cultura e Lazer José Barroso, os membros do Conselho de Eficácia de Gestão (CEG). Na data também serão assinados os primeiros contratos de gestão entre o Município, as secretarias e autarquias do Poder Executivo. O objetivo do Conselho é dar sequência ao processo de modernização da administração pública, iniciada com a reforma administrativa feita em janeiro, estabelecendo regras para cumprimento das metas do Plano Plurianual (PPA) e apresentar à população serviço público de maior qualidade.

“O Conselho de Eficácia vai ao encontro das atuais necessidades da sociedade. A população hoje não quer e não admite uma gestão pública que não prime pela eficiência. Que saiba como e onde gastar os recursos em caixa. Que saiba estabelecer prioridades, definir os projetos que devem ser executados e assim por diante. A administração também tem como obrigação ofertar serviços públicos de qualidade e com agilidade”, enfatizou o prefeito.

Gustavo Mendanha destacou também que com o contrato de gestão será estabelecido um plano de trabalho com metas para cada secretaria cumprir. “Isso é extremamente importante para a nossa gestão. Teremos condições de avaliar os resultados que conquistamos, redefinir estratégias, priorizar algumas ações, intervir em áreas que, porventura, demandem uma atenção especial, enfim, passaremos a ter mais ferramentas que nos permitirão atender as demandas da nossa população”.

O CEG é formado pelos secretários Jório Coelho (Administração), que presidirá o conselho; Afonso Boaventura (Casa Civil); Fábio Camargo (procurador-geral do Município): Ricardo Roberto Teixeira (Articulação Política); e Ozéias Laurentino Júnior, secretário-executivo de Transparência.

As diretrizes da lei regulamentadora n° 126/2017, que estabelece a criação do Conselho, foram elaboradas pela Secretaria de Transparência, Fiscalização e Controle em parceria com a Secretaria de Administração e a Procuradoria-Geral do Município. Um dos pontos da lei é a regulamentação do bônus por resultado – individual ou coletivo – a partir do cumprimento das metas estabelecidas no Contrato de Gestão. Os órgãos vão elaborar, em conjunto com o Conselho de Eficácia de Gestão, as metas de desempenho e fixação de resultados a partir de ações programadas para o ano, com o estabelecimento de planos, programas e políticas públicas que promovam a eficiência na gestão pública.

“As ações do CEG e a efetivação do contrato de gestão serão importantes instrumentos de acompanhamento e avaliação dos resultados da gestão, com base em informações objetivas e transparentes, que é um dos pontos centrais da administração de Aparecida”, informou Einstein Paniago, secretário de Transparência, Fiscalização e Controle, que trabalhou na elaboração das normas regulamentadoras.

 

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.