Grupo se reúne na Praça Cívica em apoio à Dilma

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Manifestantes são contrários ao impeachment, mas também criticam outros políticos

“A Dilma é honesta, o povo é testemunha, quem vai sair é o Cunha”, toca a música do carro de som dos manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, que estão reunidos desde às 17h na Praça Cívica, em Goiânia, nesta quinta-feira (31).

O trajeto dos manifestantes é de dar uma volta na Praça Cívica e seguir pela Rua Dez até a Praça Universitária. Há outras manifestações sendo realizadas em diversas cidades do Brasil.

Em Goiânia, os manifestantes usam adesivos e empunham cartazes e faixas em apoio à presidente Dilma, ao PT e contra o impeachment. Alguns estampam símbolos de movimentos, como da Central Única dos Trabalhadores de Goiás (CUT-GO) e Movimento Camponês Popular (MCP).

A principal palavra de ordem é “Não vai ter golpe”, mas também de crítica ao presidente da Câmara dos Deputados, com “Ai ai ai, se mexer o Cunha cai”.

A passeata foi acompanhada por funcionários da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), que controlou o trânsito no local, e pela Polícia Militar (PM).

De acordo com o porta voz da PM, o tenente-coronel Ricardo Mendes, a manifestação tinha “no máximo 300 pessoas”. Durante a concentração, organizadores falavam em quase 6 mil manifestantes.

Política

Políticos também estiveram presentes no ato. O prefeito Paulo Garcia (PT), a deputada Adriana Acorsi (PT), vereador Carlos Soares (PT) e a deputada Isaura Lemos (PCdoB) acompanharam o protesto.

Em sua fala, o deputado estadual Luis Cesar Bueno (PT) lembrou da presença do deputado federal goiano Rubens Otoni (PT) em Brasília. “Ele vai honrar a esquerda no Congresso e vai ajudar a barrar esse impeachment!”, disse no microfone.

CorreioBraziliense

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.