Grupo se reúne na Praça Cívica em apoio à Dilma

0
73

Manifestantes são contrários ao impeachment, mas também criticam outros políticos

“A Dilma é honesta, o povo é testemunha, quem vai sair é o Cunha”, toca a música do carro de som dos manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, que estão reunidos desde às 17h na Praça Cívica, em Goiânia, nesta quinta-feira (31).

O trajeto dos manifestantes é de dar uma volta na Praça Cívica e seguir pela Rua Dez até a Praça Universitária. Há outras manifestações sendo realizadas em diversas cidades do Brasil.

Em Goiânia, os manifestantes usam adesivos e empunham cartazes e faixas em apoio à presidente Dilma, ao PT e contra o impeachment. Alguns estampam símbolos de movimentos, como da Central Única dos Trabalhadores de Goiás (CUT-GO) e Movimento Camponês Popular (MCP).

A principal palavra de ordem é “Não vai ter golpe”, mas também de crítica ao presidente da Câmara dos Deputados, com “Ai ai ai, se mexer o Cunha cai”.

A passeata foi acompanhada por funcionários da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), que controlou o trânsito no local, e pela Polícia Militar (PM).

De acordo com o porta voz da PM, o tenente-coronel Ricardo Mendes, a manifestação tinha “no máximo 300 pessoas”. Durante a concentração, organizadores falavam em quase 6 mil manifestantes.

Política

Políticos também estiveram presentes no ato. O prefeito Paulo Garcia (PT), a deputada Adriana Acorsi (PT), vereador Carlos Soares (PT) e a deputada Isaura Lemos (PCdoB) acompanharam o protesto.

Em sua fala, o deputado estadual Luis Cesar Bueno (PT) lembrou da presença do deputado federal goiano Rubens Otoni (PT) em Brasília. “Ele vai honrar a esquerda no Congresso e vai ajudar a barrar esse impeachment!”, disse no microfone.

CorreioBraziliense