Ginástica brasileira feminina vence os EUA e fica com o ouro no Pan-Americano

Neste domingo (17), o domínio se transformou em história: pela primeira vez, o Brasil superou os Estados Unidos, uma das grandes potências mundiais da modalidade, em uma prova por equipes e saiu com o our

Da Redação
17/07/2022 - 20:38
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Ginástica brasileira feminina vence os EUA e fica com o ouro no Pan-Americano

Ao longo da última semana, as ginastas brasileiras vinham sobrando no Pan-Americano de Ginástica Artística, que está sendo disputado na Arena Carioca 1, no Rio de Janeiro. Neste domingo (17), o domínio se transformou em história: pela primeira vez, o Brasil superou os Estados Unidos, uma das grandes potências mundiais da modalidade, em uma prova por equipes e saiu com o ouro. Vale destacar que a seleção dos Estados Unidos competiu com parte da equipe principal. O feito inédito coloca uma cereja no bolo da semana da equipe: na sexta-feira (15) as brasileiras já haviam obtido a melhor somatória entre todos os países nas disputas individuais e, consequentemente, garantido vaga no Mundial da modalidade, que será disputado em outubro, em Liverpool (Inglaterra). No fim da tarde deste domingo (17), o Time Brasil também brilhou no masculino, ao faturar a prata por equipes, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

As grandes estrelas da equipe brasileira foram as mesmas responsáveis por três ouros e duas pratas para o Brasil na sexta: Flávia Saraiva e Rebeca Andrade. As duas foram acompanhadas por Carolyne Pedro, Júlia Soares, Lorrane Oliveira e Christal Bezerra (reserva). No total, o Brasil acumulou 162.999 pontos, contra 161.000 dos Estados Unidos, que ficaram com a prata, e 155.534 do Canadá, que conquistou o bronze.

Rebeca conseguiu a maior nota entre as ginastas do Brasil com sua performance no salto, que rendeu nota 14.500. Neste aparelho, Flávia Saraiva alcançou 14.300 e Carolyne Pedro, 13.300.

Nas barras assimétricas, Lorrane foi acionada e cravou 13.100. Flavinha alcançou 13.600 e Rebeca 14.433.Já nas traves, o Brasil teve as três melhores notas entre todas as participantes: novamente Rebeca foi a primeira, com 14.133, seguida por Flávia (13.867) e Júlia Soares (13.467).

 

Por último, no solo, Rebeca ficou de fora. Flavinha conseguiu 13.633. Júlia obteve 12.867 e Carolyne 12.333.

Esta foi a segunda vez consecutiva que a seleção feminina saiu com o ouro por equipes no Pan. Porém, em 2021, quando a competição também foi disputada no Rio, os Estados Unidos não participaram, por já estarem classificados aos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Time Brasil é prata por equipes no masculino

 

Na disputa masculina por equipes, o Brasil conquistou a prata, com somatório de 234.234, atrás apenas dos Estados Unidos, campeão que  somou 245.698.

* Texto atualizado às 19h52 para acréscimo de informações sobre medalha de prata na disputa masculina  por equipes. 

Edição: Cláudia Soares Rodrigues – Agência Brasil