Exército inicia mobilização contra o Aedes eagypti no Jardim Tiradentes nesta segunda, 15

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Dando continuidade à Mobilização Nacional contra o Aedes eagypti, iniciada no último sábado (13) no Colina Azul, soldados do Exército Brasileiro e agentes de saúde da Prefeitura de Aparecida iniciaram na manhã desta terça-feira (15) uma nova frente de conscientização. Dessa vez as equipes trabalham no Jardim Tiradentes, e depois seguirão para o Parque Ibirapuera e Jardim Alto Paraíso. A ação se estenderá até quinta-feira (18).

O principal objetivo da iniciativa é fazer um trabalho de conscientização, orientando os moradores sobre como eliminar focos do mosquito Aedes aegypti e sobre riscos de doenças como dengue, chikungunya, febre amarela e zika, transmitidas pelo vetor. Ao todo, 100 agentes de saúde e 200 soldados do Exército Brasileiro trabalham orientandos moradores, visitando residências e distribuindo material educativo nas ruas.

As equipes são divididas por quadras e devem visitar 6.500 domicílios só no Jardim Tiradentes, fazendo um trabalho educativo com a população. A ação envolve também a Defesa Civil e todas as secretarias municipais, cada um com sua atribuição, além do apoio do 7° Batalhão do Corpo de Bombeiros, presidentes de bairros e vereadores.

Para o coordenador de Vigilância em Saúde Ambiental, Iron Pereira, o trabalho contra a dengue é permanente em Aparecida e é realizado durante todo ano nos bairros do município. “As ações maiores são organizadas nos bairros com maior índice de infestação e transmissão. Mas durante o ano organizamos mutirões de limpeza urbana, recolhimento de pneus e também realizamos ações de conscientização”, destacou o coordenador.

Ainda segundo Iron Pereira, a participação ativa dos moradores é muito importante na erradicação dos focos e criadouros do mosquito. “A colaboração da população também precisa ser diária e em parceria com o poder público. Se cada um cuidar do seu quintal e não descartar lixo nas ruas ou em lotes baldios, temos grande chance de vencer essa luta”, salientou.

Este ano, frentes de trabalho integrado já passaram pelo setor Independência Mansões em janeiro, e com apoio do Exército, pelo Colina Azul, no último sábado (13). Os bairros escolhidos estão entre os 10 setores com maior índice de infestação e transmissão. O índice do setor Independência Mansões é de 2,7%, o Colina Azul registra 1,8%, Tiradentes 2,5%, Alto Paraíso 1,5% e Ibirapuera 0,8%. Segundo informações da Diretoria de Vigilância em Saúde Ambiental, números que variam de 1% a 3,9%, ou próximos a 1%, são considerados uma situação de alerta e por isso necessitam de ações mais específicas.

De acordo com dados da Diretoria de Vigilância, só em 2016 são 1.033 casos de dengue notificados em Aparecida. Em 2014 foram registrados 10.763 casos, e em 2015, este dado saltou para 16.259 casos. “Aparecida vive uma epidemia de dengue. Os riscos da doença aumentam nesta época de chuva e por isso a conscientização da população é muito importante. A maior parte dos criadouros está nos quintais das pessoas. A luta é de todos”, enfatiza o coordenador de Vigilância em Saúde Ambiental, Iron Pereira.

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.