Ex-líder guerrilheiro da FMLN, Sánchez Cerén assume presidência de El Salvador

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

liderEleito com 50,11% dos votos, o ex-comandante guerrilheiro e líder histórico da FMLN (Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional), Salvador Sánchez Cerén, tomou posse neste domingo (1º/06) como novo presidente de El Salvador. “Exercerei a presidência com honra, austeridade, eficiência e transparência. Depois de longos anos de luta pela justiça de meu país, recebo com muito respeito a faixa presidencial, com o compromisso de exercer a presidência para todos os salvadorenhos”, disse.

Em seu primeiro discurso como presidente, Sánchez Cerén assegurou que seguirá com o compromisso de seu antecessor de combater a corrupção no país. “Os recursos do povo são sagrados”, assinalou, acrescentando que trabalhará também por uma maior integração de El Salvador com o mundo.

“A participação cidadã é fundamental porque o direito e a responsabilidade de construir este país é de todos”, afirmou Sánchez Céren, para quem o respaldo da sociedade é importante na criação de políticas públicas. “Queremos uma cidadania ativa, que exerça controladoria social, que exija princípios éticos dos funcionários”.

m uma cerimônia para mais de 6 mil convidados, o antigo presidente e colega de partido, Maurício Funes — cuja mãe faleceu ontem (31/05) —, transferiu o cargo para o novo chefe do Executivo salvadorenho, para um mandato de cinco anos, o segundo consecutivo e da história da FMLN. A faixa presidencial foi colocada em Céren pelo titular do parlamento salvadorenho, Sigfrido Reyes, que depois acompanhou o juramento constitucional na capital San Salvador. O novo vice-presidente e também ex-guerrilheiro, Óscar Ortiz, também foi empossado.

O novo presidente assumiu o cargo para o período 2014-2019, o segundo consecutivo da FMLN, em substituição de Funes, de cujo governo Cerén foi o vice-presidente. Em 2009, o agora ex-presidente se transformou no primeiro líder de viés esquerdista deste país centro-americano ao tirar do poder a hoje opositora Arena (Aliança Republicana Nacionalista), que esteve 20 anos no governo.

Na cerimônia de posse, no Cifco (Centro Internacional de Feiras e Convenções) em San Salvador, participou o príncipe das Astúrias, Felipe de Bourbon, em representação da Espanha. Também participaram os presidentes da Bolívia, Evo Morales; Equador, Rafael Correa; e da Costa Rica, Luis Gillermo Solís.

Além disso, estiveram presentes o presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, e o da República Dominicana, Danilo Medina, assim como o primeiro-ministro de Taiwan, Jiang Yi-huah; os vice-presidentes da Argentina, Amado Boudou; de Cuba, Salvador Valdés, do Peru, Marisol Espinoza; da Nicarágua, Ómar Halleslevens; da Venezuela, Jorge Arreaza, e o vice-primeiro-ministro de Belize, Gaspar Vega.

Operamundi

Notícia postada em  

  • 3 de junho de 2014
  • Da Redação