Ex-diretor de Petrobras cita lista com 28 políticos envolvidos em esquema

0
46

Paulo Roberto Costa contou em depoimento que alguns políticos recebiam repasses com frequência ou valores acima de R$ 1 milhão

petrolaoPaulo Roberto Costa, primeiro delator da operação Lava-jato e ex-diretor de abastecimento da Petrobras, listou 28 políticos que seriam beneficiários do esquema de pagamento de propina, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Em delação premiada, ele revelou os nomes do escândalo que envolve a Petrobras e empreiteiras – os empresários já foram indiciados e faltava o braço político do esquema. A relação inclui ministros e ex-ministros do governo Dilma Rousseff. As informações são do jornal Estado de S. Paulo.

Alguns nomes ainda não tinham sido revelados nas investigações: o do governador do Acre, Tião Viana (PT), reeleito em 2014, dos deputados Vander Luiz dos Santos Loubet (PT-MS), Alexandre José dos Santos (PMDB-RJ), Luiz Fernando Faria (PP-MG) e José Otávio Germano (PP-RS). O ex-diretor da Petrobras contou em depoimento que alguns políticos recebiam repasses com frequência ou valores acima de R$ 1 milhão.

Os ex-governadores do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB) e de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) – que morreu em um acidente aéreo em 13 de agosto, durante campanha presidencial – também estão na lista.

Na relação aparecem ainda o ex-ministro Antonio Palocci (PT), que trabalhou nos governos Lula e Dilma; os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), o atual ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, e ex-ministros Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Mário Negromonte (Cidades).

Alguns nomes revelados por Paulo Roberto Costa também estão na lista entregue pelo doleiro Alberto Youssef.

Correiobraziliense