Estado Islâmico planeja avançar para Europa usando território da Líbia

Estudo britânico diz que jihadistas querem aproveitar região estratégica no Mediterrâneo para se instalar no velho continente

estadoislamicoO EI (Estado Islâmico) planeja avançar com a luta armada para a Europa por meio do território da Líbia. Os jihadistas tentam dominar o país do norte da África “e depois instalar tropas e se preparar para invadir o velho continente”, aponta relatório divulgado pelo portal The Telegraphnesta quarta-feira (18/02).

O plano prevê que os combatentes do EI se aproveitem da instabilidade política da Líbia para avançar até a região litorânea. Depois, o objetivo do grupo é chegar ao continente europeu na condição de “imigrante ilegal” por Lampedusa – território italiano, a 205 quilômetros da ilha da Sicília e a 113 da costa da Tunísia. “Após cruzar o Mediterrâneo, eles desejam realizar um massacre no sul da Europa”, diz o relatório.

O documento que o The Telegraph teve acesso foi escrito por um membro do EI que trabalha no recrutamento online de novos combatentes. De acordo com a imprensa britânica, o grupo reúne grande número de seguidores nas redes sociais, preocupando dirigentes europeus pela possível chegada de combatentes ao continente.

“O Twitter já fechou a conta desse membro muitas vezes. No entanto, ele reabre com o nome de outro usuário e, em poucos minutos, já tem milhares de seguidores na Europa novamente”, disse Charlie Winter, pesquisador da Quillam Foundation, que estuda o crescimento do EI.

Escalada da violência

Após decapitar cerca de 40 cristão coptas do Egito e publicar o vídeo na internet no começo desta semana, o EI executou e queimou mais de 40 pessoas em Al-Baghdadi, no oeste do Iraque e perto de uma base militar onde estão 300 fuzileiros navais norte-americanos que apoiam as tropas iraquianas.

De acordo com informações da Agência Efe, os jihadistas assassinaram os sequestrados, a maioria membros da polícia e dos Conselhos de Salvação (milícias sunitas pró-governo).

Também ontemestadoislamico (18) pelo menos quatro agentes da Guarda Nacional de Tunísia morreram em um ataque de supostos membros do EI na região de Kasserine, na fronteira com a Argélia, informou o Ministério do Interior tunisiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios