Empresário foi morto por esbarrar no suspeito dentro de bar, diz família

Cunhada afirma que vítima e atirador não se conheciam: ‘Tragédia’.

empresarioFamiliares estão inconformados com a morte do empresário Anor Pereira da Silva Filho, de 28 anos, após uma briga em um bar do Setor Marista, em Goiânia. Para Emanuele Laranjeiras, 30 anos, o cunhado foi morto por conta de um esbarrão no suspeito. “Eles se esbarraram quando meu cunhado foi ao banheiro, o homem reagiu, eles discutiram e, em seguida, ele pagou a conta e foi embora. Uma coisa tão banal causou essa tragédia”, lamenta a mulher em entrevista ao G1 nesta segunda-feira (24).

O crime ocorreu na madrugada de domingo (23). Anor estava no bar com uma irmã e o cunhado. Após a confusão, eles saíram do local e, menos de 50 metros depois, na quadra seguinte da Alameda Dom Emanuel Gomes, o jovem foi atingido pelo suspeito, que, segundo a Polícia Militar, também seria empresário.

“Minha cunhada viu o carro emparelhar do lado do que estava o Anor. Eles acharam que estava ocorrendo uma luta corporal. Nunca imaginavam que o Anor já estivesse baleado”, conta Emanuele. Atingido por três disparos, o jovem chegou a ser socorrido, mas morreu menos de duas horas depois no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Testemunhas relataram aos policiais que atenderam a ocorrência que vítima e suspeito já se conheciam e tinham uma rixa antiga. Emanuele nega: “Ele nunca tinha visto esse homem. Ele não era briguento, de caçar confusão. Ele não tinha desentendimento com ninguém”.

Segundo Emanuele, o automóvel em que o atirador estava era uma Mercedes e não uma BMW, como consta no boletim de ocorrência. Os policiais também haviam informado, conforme informações preliminares, que o suspeito bateu o carro em que estava contra o da vítima, mas a cunhada afirma que isto não ocorreu. O criminoso continua foragido até esta manhã.

O caso é investigado pelo delegado Tiago Torres, da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH). Procurado pelo G1, ele não atendeu as ligações até a publicação desta reportagem.

O corpo do empresário é velado no Cemitério Parque Memorial. O enterro está previsto para as 13h. Casado, ele deixa a mulher, uma filha de 6 anos e um menino de 2. “Esse homem desestruturou nossa família, não sabemos o que vai ser de agora para frente”, lamenta a cunhada.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios