Em vídeo, Feliciano pede que artistas brasileiros “arrumem o que fazer”

0
230

Deputado federal critica protestos de artistas contra o fechamento do Ministério da Cultura

Fonte: Verdade Politica

O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) criticou os artistas brasileiros que se manifestam contra o fechamento do Ministério da Cultura do governo provisório de Michel Temer. Em vídeo publicado no Facebook, o parlamentar pediu que eles “procurassem o Ministério do Trabalho para arrumar o que fazer”.

Nas imagens, o deputado diz que confia nos novos ministros escolhidos pelo presidente interino, no entanto, disse estar “preocupado com a falta de coragem de alguns deles para encarar ativistas, movimentos sociais, intelectuais e artistas com faixinhas e palavras de ordem”. Feliciano pediu, ainda, que essas pessoas “parem de ficar sugando nas tetas do governo.”

Além de mencionar a polêmica da extinção do MinC, o parlamentar opinou sobre a falta de mulheres e negros na lista dos novos ministros recém nomeados. Feliciano disse que foi o próprio PT que trouxe à tona a ideologia de gênero e “desconstruiu a ideia de mulher e de homem” sem a “distinção entre as pessoas pelos órgãos que estão entre as pernas”. “Será que nesses ministros não têm alguém que seja assim? Se ele for do íntimo dele, sem que ninguém precise saber, quem pode afirmar que nao há mulheres no governo? E quanto aos negros? Será que não têm negros apenas pela pigmentação da pele?”, questionou.

 O Correio entrou em contato com a assessoria de imprensa do deputado para comentar o post nas redes sociais, mas até a publicação da reportagem não obteve retorno.

Manifestação
Um grupo de artistas contrários ao presidente interino, Michel Temer, ocuparam desde a noite de terça-feira (17/5) o prédio da Fundação Nacional das Artes (Funarte). Na manhã desta quarta (18/5), haviam aproximadamente 50 manifestantes no local.

O grupo se autodenomina Ocupa MinC DF, e se opõe à extinção do Ministério da Cultura e transferência das atribuições da pasta para o Ministério da Educação. Parte dos manifestantes são estudante de artes cênicas da Universidade de Brasília (UnB) e de dança do Instituto Federal de Brasília (IFB). Eles colaram cartazes escritos com “Fora Temer”, “MinC é nosso” e “Funarte ocupada” em um dos portões da fundação.

As aulas do curso de artes cênicas da Universidade de Brasília (UnB) foram realizadas na ocupação mais cedo. Os manifestantes criaram ainda uma página no Facebook para pedir doações de alimentos, itens de higiene, materiais para confecção de cartazes e assistência jurídica.

CorreioBraziliese