Dunga elogia versátil Dani Alves e diz que não esperava vaias no Beira-Rio

0
63

Treinador coloca Argentina e Chile como favoritas ao título da Copa América, explica variações táticas da Seleção e fala de pontos que o Brasil pode melhorar no futuro

Mal sentou na sala de coletiva do Beira-Rio, em Porto Alegre, o técnico Dunga foi logo questionado sobre a convocação do lateral-direito Daniel Alves, do Barcelona, para a vaga de Danilo, cortado por conta de uma contusão no tornozelo direito. O comandante da seleção brasileira enumerou as qualidades do jogador, de 32 anos, e explicou por que ainda não havia chamado o atleta desde que retornou ao comando do Brasil.

– Já trabalhou conosco na outra Copa América (em 2007). É um jogador experiente, campeão da Liga dos Campeões, jogador de personalidade, versátil. Um dos pontos positivos é a dinâmica e a bola parada. Tivemos algumas oportunidades na entrada da área nessa partida e na Copa América será assim. Ter um jogador especialista nessa função é muito importante.

Dunga foi além e afirmou que a lateral direita não é posição carente no futebol brasileiro.

– Depende do momento. Tínhamos um atleta de 24 e outro de 20. Temos que contar com o imprevisto. Temos que trazer um jogador que terá um rendimento constante, é o caso do Daniel Alves. Teremos um jovem e um jogador mais experiente.

O treinador admitiu ter ficado surpreso com as vaias dos torcedores gaúchos no fim da partida. Na opinião de Dunga, o Brasil está na reta final de preparação e a queda de produção no segundo tempo foi uma situação normal.

– Não esperávamos porque estávamos jogando em casa, final de temporada, jogo difícil. Uma equipe que marca muito, que não deixa jogar. Futebol é de emoção, as pessoas vão pela emoção. Estava vendo um compacto curto e tivemos umas cinco ou seis chances de gol. Tivemos mais chances de gol aqui do que em São Paulo. Em jogos como esses, faltando três dias para a competição, é natural os jogadores tirarem o pé do acelerador.

Globo Esporte