Diabéticos reclamam da falta de insulina em farmácia da prefeitura

0
68

Pacientes com diabetes tipo 1 e que recebem gratuitamente a insulina da Farmácia de Alto Custo da prefeitura de Goiânia reclamam da falta do remédio. O problema se agravou há um mês, com a greve dos servidores municipais da saúde. A Secretaria Municipal de Saúde reconhece o problema, mas afirma que novos lotes já estão sendo providenciados.

De acordo com a comerciante Juana Souza, o sistema só custeia parte da insulina que os filhos precisam. “A gente pega duas na farmácia e as outras duas a gente arca do nosso bolso. Só que aqui, nem o mínimo que eles dariam a gente não recebe mais”, afirma.

A falta da insulina representa um grande aumento nos gastos dos pacientes. “Na minha família, eu preciso de 15 refis por mês. Eu comprando fica R$ 90 cada refil. É uma despesa alta”, explica a corretora Luzia de Cássia Ribeiro.

A dona de casa Marcela Pereira também está preocupada com a falta do medicamento para o filho. “As crianças não podem ficar sem o medicamento. Criança é agitada e para eles é mais complicado ainda”, explicou. O filho, Pedro Pereira conhece bem a sensação de quando fica sem as doses de insulina. “Eu passo mal e fico bem fraco. Fica difícil correr, eu fico fraco e as meninas sempre ganham”, disse o menino.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que um lote com duas mil unidades do medicamento chegará à farmácia até a próxima quarta-feira (9). Outra remessa com 10 mil doses de insulina está sendo negociada com o fornecedor.

G1