Detranzão! Pátio é alugado pelo Detran em Abadia por R$ 25 mil custa R$ 2 mil

Governo por uma lado corta gastos em serviços essenciais e por outro esbanja dinheiro público com apadrinhamentos e cargos fantasmas. Detran paga quase R$ 300 mil por parte de área que era alugada por R$ 3.500 por mês

O Detran de Goiás fechou, com dispensa de licitação, aluguel de uma área menor que um alqueire no valor de R$ 25.000,00 no município de Abadia de Goiás. Não bastasse a distância do pátio, o que torna inviável o deslocamento de quem precisa retirar o veículo, o antigo proprietário alugava a área, só que bem maior (de 23 alqueires), por R$3.500,00 por mês. Veja na galeria o empenho do valor de quase R$ 300 mil em valores anuais do contrato com o Detran.

O que justifica, portanto, o Detran pagar o aluguel de uma área isolada que não vale mais que R$ 2.000 por uma quantia tão alta? O pátio já está lotado e já foi alvo de ladrões por 4 vezes, onde levaram equipamentos de veículos, como peças e aparelhos de som. O Detran é considerado uma grande caixa preta do governo Marconi Perillo (PSDB), que começa a ser aberta com a Lei de Acesso a Informação (LAI), apesar da dificuldade em acessar os contratos.

O órgão já é suspeito de mau uso do dinheiro público em vários outros contratos, como o Goiás Real já mostrou, caso de aluguel de uma sala para o funcionamento do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran/GO), por cinco anos, no valor total de R$ 1,4 milhão. A Polícia Civil de Goiás também investiga irregularidades no processo de contratação pelo Detran da empresa Sanperes/Terceira Visão, responsável pela vistoria veicular em todo o Estado.

Serviço foi terceirizado e o motorista passou a pagar por vistoria em todo território goiano, diferente de outros Estados da Federação que custeia esse serviço por meio de seus funcionários. O lucro chega a ser absurdo por estas empresas que prestam esse tipo de serviço, que deveria ser gratuito ou pelo menos menos oneroso para o contribuinte.

GoiasReal