Derrota do Brexit pode causar demissão de primeira-ministra britânica

Após mais uma derrota, a primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que está disposta a se demitir caso os conservadores venham a apoiar o acordo do Brexit – saída dos britânicos da União Europeia.

A afirmação ocorreu durante reunião a portas fechadas com os integrantes de seu partido, o Conservador, ontem (27).

“Estou preparada para me demitir antes do que pretendia, de forma a fazer o que está certo pelo nosso país e pelo nosso partido”, disse ela May.

Parlamentares britânicos rejeitaram nesta quarta-feira as oito propostas não vinculativas sobre possíveis alternativas ao acordo recomendado por May.

Porém, o Partido Unionista Democrático da Irlanda do Norte, que dá ao governo conservador uma pequena maioria parlamentar, recusou-se a ceder, dizendo que votaria contra o acordo, uma vez que representava uma “ameaça inaceitável” à união dos democratas.

Propostas

As propostas rejeitadas ontem se referiam à revogação do Brexit e realização de outro referendo, além de apoiar o acordo e ratificar a proposta de Norway plus, que manteria o Reino Unido no mercado único da União Europeia.

Na semana passada, a União Europeia prorrogou o prazo de 29 de março para 12 de abril. O Reino Unido será obrigado a deixar o bloco, se o acordo de maio não passar no parlamento.

A principal proposta de May envolve a prorrogação, mais uma vez, do prazo para saída da União Europeia até 22 de maio.

*Com informações da agência pública de notícias da Alemanha, DW, e a emissora pública de televisão de Portugal, RTP