Deputados aumentam o próprio salário e o do governador, em Goiás

0
434

Reajuste chegou a 25%; chefe do executivo no estado vai receber R$ 25 mil.

alegoOs parlamentares da Assembleia Legislativa de Goiás aprovaram em segunda e última votação, na quinta-feira (19), projetos de lei que reajustam os salários do governador, vice-governador, secretários, outros cargos de chefia e dos próprios deputados estaduais. O reajuste de 25% fixou teto de R$ 25.052 para o salário do governador, que antes era de R$ 20.042. À semelhança do governador, deputados estaduais vão receber, a partir de 2015, R$ 25.300 mil mensais.

Já o vice-governador e secretários, que antes recebiam R$ 16.033, vão receber agora, mensalmente, R$ 20.041. No caso de outros cargos de chefia, como nas superintendências executivas, os novos valores ficam entre R$ 14 mil e R$18 mil.

Alguns membros da oposição ao governo criticaram o aumento nos salários do executivo. “Acho uma incoerência uma hipocrisia, um governo que diz que está com dificuldade, faz aumentos salariais como ele está propondo”, disse o deputado Mauro Rubem (PT).

Já o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Hélio de Sousa (DEM), justifica que o reajuste teve como base os valores da inflação. “Se usou como cálculo a inflação do período de 2011 a 2014, então não se trata necessariamente de aumento, é uma reposição salarial”, afirma.

No caso dos salários dos parlamentares, o deputado Paulo César Martins (PMDB), argumenta que o reajuste não teve influência dos aumentos nos salários dos deputados federais na Câmara dos Deputados, aprovada na quarta-feira (17).

“Aí acaba a imaginação de algumas pessoas de que seria um efeito cascata. Não é verdade, é um aumento de quatro em quatro anos dentro do índice da inflação”, afirmou o peemedebista.

G1