Depois do Mundial, arena de Brasília será palco olímpico em 2016

Após ser uma das principais sedes da Copa do Mundo de 2014, o Estádio Nacional Mané Garrincha ou arena de Brasília será uma das sedes que receberá o futebol olímpico em 2016.

mane1
Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha vai receber em 2016 jogos pela Olimpíadas do Rio de Janeiro

Após receber com grande sucesso sete partidas da Copa do Mundo, a agenda do estádio Mané Garrincha agora prevê eventos variados e importantes até 2019. O local será palco das Olimpíadas de 2016 e vai receber a Universíade, terceiro maior evento esportivo do mundo.

Para o segundo semestre deste ano, estão sendo agendados shows e jogos do Brasileirão. Botafogo e Fluminense podem jogar ena arena de Brasília no dia 17 de agosto. A partida aguarda apenas a confirmação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Brasil x Argentina

O secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro, comentou, durante o casamento coletivo que aconteceu no Mané no último sábado, 26, o que pode vir por aí: “Em setembro, esperamos um evento especial. Um jogo internacional de futsal entre Brasil e Argentina. É a expectativa da volta do jogador Falcão à Seleção Brasileira”.

A agenda do segundo semestre segue o ritmo intenso desde a inauguração da arena, em 18 de maio de 2013. Ao todo, foram 50 eventos, que receberam cerca de 1,3 milhão de pessoas, sendo 37 partidas de futebol, quatro shows (entre eles Beyoncé e Aerosmith) e nove eventos institucionais.

Nas Olimpíadas de 2016, Brasília já foi confirmada, pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), sede de apoio ao Rio de Janeiro, e deve receber pelo menos quatro jogos do futebol masculino e feminino.

Em 2019, a capital do país vai receber a Universíade. Realizada desde 1923, a competição é o maior evento esportivo universitário do mundo, reunindo diversas modalidades a cada dois anos, com até 12 mil atletas de 17 a 28 anos. Nas edições mais recentes, 166 países tiveram representação em várias das 17 modalidades obrigatórias.

Modelo de Gestão

O secretário Claudio Monteiro explicou que o GDF, por meio da Terracap, proprietária do estádio, está realizando estudos técnicos para definir o futuro modelo de gestão da arena.

”Não há pressa, pois não podemos errar. O estádio está mostrando seu potencial e temos de esgotar todas as possibilidades. É uma arena criada para ser versátil. Há várias possibilidades. Podemos ter um centro comercial dentro do estádio, por exemplo, um complexo de entretenimento permanente com lojas, restaurantes e até bancos. É um local privilegiado, no coração da cidade, com amplo espaço de estacionamento”, apontou o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios