Bem-vindo(a) à Aparecida de Goiânia
Polícia

Demóstenes advoga para viúva do miliciano Adriano Nóbrega e deve negociar delação premiada

Redação
9 de julho de 2021


O ex-senador e ex-promotor de Justiça Demóstenes Torres está à frente da defesa deJúlia Emílio Mello Latufo, viúva de Adriano da Nóbrega, miliciano ligado ao senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ). Na condição de advogado, Dempostenes negocia há algumas semanas uma delação premiada com o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro e o Ministério Público do estado do Rio de Janeiro.

A delação, de acordo com a coluna de Guilherme Amado no Metrópoles, já está na segunda fase, ou seja, já foi aceita pelos procuradores e agora investiga uma série de homicídios cometidos no Rio de Janeiro por organizações criminosas.

Júlia Lotufo estava na Bahia com o capitão Adriano da Nóbrega, onde ele foi morto em fevereiro de 2020. Ficou foragida, teve a prisão preventiva decretada, mas, logo a seguir, sua punição foi reduzida a prisão domiciliar.

Atualmente, ela responde a um processo da 1ª Vara Criminal Especializada da Capital do RJ, por organização criminosa e lavagem de dinheiro. Com a morte do marido, segundo esse processo, coube a ela cuidar do espólio de atividades ilegais de Adriano.

A própria Júlia procurou a Polícia Civil. Após isto, foi encaminhada ao MP, na área que investiga a participação de milicianos em assassinatos de aluguel — mortes como as cometidas pela organização criminosa Escritório do Crime. Posteriormente, o Ministério Público Federal foi envolvido na negociação e tudo caminha para que na semana que vem haja a homologação.

Com informações da Revista Forum e do Jornal Metrópolis

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2022
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram