Cuidadora filmada agredindo idosa pode ser indiciada por tortura, em GO

Delegado afirma ter indícios de que mulher de 68 anos foi torturada.

idosaUma cuidadora de idosos, suspeita de maus-tratos contra uma aposentada de 68 anos, poderá ser indiciada pelo crime de tortura, de acordo com o delegado Emerson Moraes de Oliveira, interino da Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso (Deai) de Goiânia. Segundo a denúncia dos familiares da vítima, a funcionária deixava a mulher sozinha e a tratava com violência. Um vídeo gravado pelos filhos da vítima mostra o momento em que a idosa caiu de uma cama, ficando com vários hematomas pelo corpo.

Os maus-tratos foram descobertos no último dia 26, quando os filhos da idosa instalaram câmeras de monitoramento em casa. As imagens registraram o momento em que a aposentada tentou se levantar da cama, que estava com a cabeceira levantada, mas estava sozinha e caiu no chão. Após o tombo, a cuidadora coloca a mulher na cama, mas a deixa só novamente por algumas vezes.

Um laudo médico apresentado pelos filhos à polícia destaca que, por causa da queda, a aposentada sofreu um corte no nariz, apresentava evidências de traumatismo craniano e hemorragia na cabeça.

No mesmo dia da queda, outras situações revoltaram os filhos. Em um trecho do vídeo, a mulher é flagrada ao limpar o pé com um pano de prato e, em seguida, usa o mesmo para limpar a boca da idosa. A cuidadora também aparece empurrando a aposentada diversas vezes contra a cadeira de rodas.

A funcionária, que foi dispensada pela família, não foi encontrada pela reportagem para comentar o assunto.

Depois de receber a denúncia, o delegado explicou que a idosa deve passar por um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) nesta semana. No entanto, mesmo sem o laudo, ele afirma já ter elementos suficientes para identificar que houve crime de tortura, que prevê penas de dois a oito anos de prisão.

Emerson ressaltou que a funcionária será intimada a depor nos próximos dias. “Se ela estiver em situação de fuga, se realmente foragiu, aí nós teremos elementos suficientes e legais para representar pela prisão preventiva dela”, destacou.

Revolta
Os filhos, que não querem ser identificados, dizem que a cuidadora foi contratada há dois meses, com indicação de uma amiga, e que compraram as câmeras porque estavam desconfiando da postura dela. “A gente fica abismado, pois ela demonstrava aqueles gestos de carinho com a minha mãe. Causa revolta”, disse um filho.

Outra filha diz que ficou “chocada” com as imagens. “Não esperava nunca na minha vida ver uma coisa daquela, uma pessoa judiada. Do jeito que ele agrediu minha mãe, eu fiquei sem chão”, afirmou.

Denúncia
Após assistir às gravações, os filhos procuraram a polícia para denunciar a funcionária. No entanto, na ocasião, não conseguiram registrar a ocorrência, já que a Delegacia do Idoso só atende em dias agendados. “A gente ficou sem saber cadê o nosso apoio, cadê a nossa ajuda, o que a gente tem que fazer, aonde que a gente deve ir?”, questionou uma filha.

Segundo os funcionários da Deai, o atendimento ainda é limitado, já que a delegacia opera de maneira improvisada em uma sala da Academia da Polícia Civil, no Setor Oeste. “O problema é que, por ela estar funcionando de forma provisória, ela não tem a quantidade de policiais necessários para atender toda Goiânia”, explicou o delegado interino.

Procurada, a Polícia Civil informou, por telefone, que existem planos para ampliação da Delegacia do Idoso. Mas, por causa da escassez no quadro de agentes, escrivães e delegados, essa medida ainda pode demorar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios