Cozinheiras recebem certificado de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos

alimentoCozinheiras e auxiliares de duas entidades sócio-assistenciais de Ceilândia concluíram, na terça-feira (1), o curso de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos. O objetivo foi apresentar a legislação vigente aos responsáveis pelo preparo das refeições e conscientizá-los da importância do seu cumprimento. A capacitação foi um projeto-piloto realizado pelo Banco de Alimentos da Ceasa-DF, em parceria com o curso de nutrição do Uniceub.

“Muitas vezes a legislação não é cumprida por falta de conhecimento. Com o projeto, conscientizamos esses profissionais sobre a importância de seguir essas regras. Ficamos muito satisfeitos com o resultado, tanto pelo comprometimento dos participantes, quanto com o desenvolvimento profissional das alunas de nutrição”, ressaltou a orientadora do Estágio de Administração da Unidade de Alimentação e Nutrição do Uniceub, Andrea Moya.

Segundo a cozinheira Maria Josinete, do Centro Assistencial Maria Carmem Cólera, mesmo trabalhando há 10 anos no local desconhecia a legislação em questão, mas já colocou em prática tudo o que aprendeu. “A nossa cozinha deixou de ser a ‘casa da mãe Joana’, agora o acesso é restrito e todos têm que usar touca para entrar”, destacou.

De acordo com a nutricionista do Banco de Alimentos, Lidiane Matos, mais quatro entidades participarão do projeto no segundo semestre deste ano. A preferência será para as entidades que não possuem nutricionista. Atualmente, o local atende cerca de 150 entidades, que recebem frutas, verduras e legumes doados pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do governo federal.

“Todas as instituições atendidas preparam e servem as refeições a crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiências. Mais de 100 dessas entidades não possuem nutricionistas para elaborar os cardápios de forma saudável e fazer cumprir as boas práticas, por isso iniciamos as capacitações”, destacou.

Confira aqui o Manual de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos, elaborado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

GDF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios