Conheça os tipos de arroz

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Ele pode ser branco, preto ou vermelho, ter grãos longos ou curtos, ser perfumado ou não: com mais de 8 mil variedades comestíveis, o arroz é um ingrediente essencial na dieta da humanidade há milhares de anos.

Quando o assunto é arroz, os números são sempre grandiosos. Este ano, a produção mundial desses grãos deve chegar a 710 milhões de toneladas, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). É o terceiro cereal mais cultivado no mundo, atrás apenas do trigo e do milho. Um dos motivos para tanta popularidade é a capacidade de adaptação dos arrozais: eles vão bem tanto em localidades abaixo do nível do mar quanto em regiões a 3 mil metros de altitude.

O arroz (Oryza sativa) entrou na dieta humana há pelo menos 8 mil anos, na Ásia. Chegou a países como França, Itália, Portugal e Espanha pelas mãos dos mouros. Existem cerca de 100 mil variedades de arroz – aproximadamente 8 mil delas são utilizadas como alimento. Basicamente, esse cereal pode ser dividido em duas subespécies: a índica, com grãos longos, cristalinos e firmes, aclimatada nas imediações do Equador; e a japônica, de grãos curtos, que absorvem água mais facilmente, próprios de zonas temperadas. A seguir, conheça alguns dos tipos utilizados na cozinha:

1. SELVAGEM: Tecnicamente, não é um arroz. Pertence a outra espécie, Zizania aquatica. Seus grãos longos e finos, de cor escura, são muito usados em saladas ou consumidos misturados ao arroz branco.

2. VERMELHO: Introduzido na Bahia no século 16, migrou para a região semiárida do país. Na Paraíba, o maior estado produtor, também é conhecido como arroz-da-terra e arroz-de-veneza.

3. JASMIM (OU JASMINE): De textura macia e úmida, tem grãos alongados e finos. Perfumado, é muito utilizado nas culinárias tailandesa e vietnamita.

4. JAPONÊS: São os arrozes com alto conteúdo de amido, o que faz com que os grãos se aglutinem depois de cozidos. Essas variedades, de grãos curtos e redondos, são utilizadas em sushis e sobremesas orientais.

5. PRETO: Há centenas de variedades de arroz preto na Ásia. Recentemente, ele começou a ser produzido também no Brasil. Rico em proteínas e fibras, tem grão curto, textura macia e aroma que lembra castanhas.

6. ARBÓRIO: Variedade produzida na Itália, de grãos médios, que absorve líquidos com facilidade e ganha textura cremosa. É um dos mais utilizados em risotos.

7. INTEGRAL: Não é um tipo de arroz, mas, sim, de tratamento: o grão não é polido, apenas descascado. Tem mais nutrientes do que o arroz processado.

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.