Com zoom de verdade, Galaxy K Zoom é ótimo para fotos casuais e de viagens

cameraNos últimos anos as câmeras dos smartphones evoluíram muito e, em alguns aparelhos, já têm o mesmo nível de qualidade do que o encontrado em máquinas digitais convencionais. Mas um quesito ainda separa as máquinas dos smartphones: o zoom.

Celulares atualmente no mercado contam apenas com o zoom digital, mas ele é apenas um “truque” de software e não aproxima o objeto. Já as máquinas digitais têm lentes móveis que realmente permitem fotografar detalhes de objetos longínquos.

Esse recurso é particularmente útil em fotos de paisagens e em ambientes abertos. Por isso, muita gente tira suas fotos na balada com celular, mas ainda leva a máquina digital ao sair de férias.

A resposta da Samsung para esse problema está no ambicioso Galaxy K Zoom (R$ 2.099), a evolução do Galaxy S4 Zoom, o primeiro smartphone com zoom óptico da empresa. O objetivo do aparelho é reunir as vantagens da câmera digital, como zoom, flash de xenônio estabilização óptica, à conveniência e praticidade do celular. A ideia funciona? Confira a resposta no teste.

A favor:

– Zoom óptico é único no mercado e excelente em ambientes abertos;
– Configuração poderosa, levemente abaixo dos smartphones topo de linha.

Contra:

– É mais pesado e espesso do que aparelhos de dimensões semelhantes;
– Tela não é Full HD.

Design

O K Zoom segue o estilo de design de outros aparelhos recentes da Samsung: cantos arrendondados, traseira de plástico com textura similar à do Galaxy S5 e borda de plástico que simula alumínio. Também mantendo uma tradição da Samsung, o K Zoom tem tampa traseira removível, o que permite trocar a bateria.

Continuando com a linha de design da Samsung, o K Zoom tem um botão físico (Home) e outros dois virtuais (apps recentes e voltar) nas laterais. A empresa continua a posicionar os botões de forma inversa a outros fabricantes (apps recentes à esquerda e voltar à direita). Não é melhor nem pior, mas pode atrapalhar um pouco a vida de quem vem de aparelhos de outras marcas.

Uma consequência da câmera com zoom óptico está nas dimensões e no peso. O K Zoom pesa 200 gramas, bem mais do que celulares de tamanhos parecidos, que costumam pesar entre 130 e 150 gramas.

Ele também é mais espesso, com 2 centímetros em sua parte mais larga, praticamente o dobro de outros smartphones topo de linha.

É uma diferença significativa e logo ao pegar o aparelho já dá pra estranhar o peso extra. Não chega a ser algo que tire por completo o apelo do celular, mas quem paga mais de R$ 2.000 em um smartphone e quer um celular estiloso pode se decepcionar um pouco. Por outro lado, o formato abaulado da traseira ajuda na pegada. Mesmo sendo mais pesado e espesso, ele é mais confortável de usar do que o Xperia Z2, por exemplo.

Configuração

O Galaxy K Zoom tem um conjunto de processamento poderoso, pouco inferior a outros smartphones topo de linha, mas certamente de primeiro nível. O smartphone tem dois processadores, um quad core de 1,7 GHz e um dual core de 1,3 GHz, e 2 GB de memória RAM.

Previsivelmente, o K Zoom foi muito bem em benchmarks, com valores pouco inferiores ao S5 e similares a outros smartphones de ponta, como o LG G2. O aparelho teve 33.220 pontos no AnTuTu, 14.170 no Quadrant, 2.913 no Vellamo HTML, 1.317 no Vellamo Metal e 1.296 no Vellamo Multicore.

iG também testou o K Zoom com vários jogos “pesados”, incluindo Dead Trigger 2, Velozes e Furiosos 6 e Transformers 4. Todos rodaram muito bem e sem “engasgos”, bem como outros apps mais convencionais.

O K Zoom tem 8 GB de armazenamento, sendo 5GB livres. É um valor baixo para um smartphone de ponta e seus concorrentes costumam vir com no mínimo 16 GB. Mas, com a entrada para cartão de memória de até 64 GB, fica fácil expandir o armazenamento para abrigar principalmente fotos. O aparelho tem ainda conexões 4G e NFC, além dos obrigatórios Wi-Fi B/g/n e Bluetooth 4.0.

Tela

Este é outro quesito em que o Galaxy K Zoom fica um pouco abaixo de smartphones de ponta. Como de hábito, a tecnologia Super AMOLED garante imagens de primeira qualidade, com excelentes brilho, contraste e ângulo de visão.

Mas a resolução da tela de 4,8 polegadas é apenas HD (1.280 x 720), enquanto em outros smartphones acima de R$ 2.000 a resolução padrão já é a Full HD (1.920 x 1.080), pra não falar no recém-lançado LG G3, com tela de resolução de 2.560 x 1.440. Na prática, porém, apenas usuários muito exigentes e que procuram pixels na tela notarão a diferença. Para a maioria das pessoas, a tela do K Zoom é muito boa e não vai desagradar.

Câmera

Sem sombra de dúvida, a câmera traseira de 20,7 megapixels é o grande diferencial do K Zoom. Ele é o único smartphone no mercado com zoom óptico de 10x. Na prática, isso quer dizer que é possível fotografar em detalhes objetos a até 30 ou 40 metros do fotográfo, o que não é pouca coisa.

Nos testes do iG, o zoom do smartphone se mostrou rápido e fácil de usar. O motor da lente não é tão rápido como o de uma câmera independente, mas é veloz o suficiente para tirar fotos com agilidade. O zoom é controlado pelo botão de volume, e o K Zoom também traz um botão físico para disparar a câmera.

Completando o pacote, o K Zoom traz ainda um flash de xenônio, mais sofisticado do que os flashes com LED encontrados em outros smartphones. O aparelho tem também estabilização óptica, recurso que evita fotos tremidas e é encontrado em pouquíssimos smartphones do mercado.

O resultado de tanta tecnologia, como esperado, são fotos de excelente qualidade. O iGcomparou fotos tiradas com o K Zoom com imagens capturadas com outros celulares de ponta, como o Lumia 1520 e o Xperia Z2.

De modo geral, a qualidade das imagens foi parecida, com um ou outro aparelho tendo alguma leve vantagem dependendo das imagens. Mas esse tipo de comparação só é realmente relevante para quem é muito fã de fotografia, e esse tipo de público não abandona sua câmera profissional por nada. Por isso, dá para dizer que, para o usuário médio, as fotos tiradas com o K Zoom são mais do que suficientes para impressionar os amigos.

O aplicativo da câmera também tem alguns recursos interessantes, além dos já comuns de fotos panorâmicas, HDR, disparo contínuo e modo noturno. Um desses recursos é o alarme de selfie. Com ele ativado, basta virar o celular para você e apontar a câmera traseira para seu rosto. A câmera detecta o rosto automaticamente e emite um som antes de tirar a foto do selfie.

O K Zoom tem uma câmera frontal de 2 MP para selfies, mas o alarme de selfie é um recurso interessante para usar a câmera traseira, mais poderosa, para tirar um selfie de melhor qualidade.

Sistema e aplicativos

Como a maioria dos smartphones lançados nos últimos meses, o Galaxy K Zoom vem com a versão mais recente do Android, a 4.4 (KitKat). A interface da Samsung deixa o Android com um jeitão mais lúdico, com ícones mais “fofos” e barulhinhos aqui e ali. É um visual que pode não agradar a todos, mas também não chega a irritar. E, como estamos no Android, a aparência do sistema pode ser facilmente modificada por meio de aplicativos.

A Samsung também continua com o hábito de incluir vários programas próprios em seus aparelhos, estratégia que tem gerado certa tensão com o Google. Para começar, o K Zoom tem ainda dois apps de loja, além da Google Play (Galaxy Apps e Pro Suggest Market).

Em oturos casos, apps nativos foram trocados por outros. O aparelho não tem o app Agenda, mas sim o S Planner; também não tem o Play Música, substituído pelo Música, da Samsung, e por aí vai. De modo geral, os apps da Samsung fazem o esperado e não vão desagradar ao usuário médio. Mas quem gosta de comparar e avaliar apps pode não gostar das trocas.

Bateria

Nos testes do iG, o Galaxy K Zoom foi muito bem nesse quesito. Em teste rigoroso, com vídeo em tela cheia rodando, Wi-Fi ligado e brilho da tela no máximo, a bateria durou 11h, um excelente valor.

Conclusão

É difícil comparar o Galaxy K Zoom com outros smartphones, já que ele é o único atualmente no mercado com zoom óptico, e de um valor alto. Mas sem dúvida ele cumpre o que promete, ou seja, é um celular poderoso com uma câmera que pode substituir tranquilamente uma câmera digital em viagens e fotos ao ar livre. Outros smartphones com excelentes câmeras atualmente no mercado são o iPhone 5S, o Xperia Z2, e os modelos 1020 e 1520 da série Lumia. Mas nenhum deles têm o excelente zoom óptico de 10x.

O lado negativo do aparelho fica por conta do peso e volume extra, necessários devido a todos os componentes eletrônicos da câmera. Esse fator pode incomodar um pouco no uso como celular (o mais frequente) e desagradar ao público que prefere um celular mais estiloso e fininho.

Ficha técnica

Galaxy K Zoom

Preço: R$ 2.099
Configuração: dois processadores (um quad core de 1,7 GHz e um dual core de 1,3 GHz), 2 GB de RAM, 8 GB de armazenamento interno (5 GB livres + entrada para cartão), tela de 4,8 polegadas Super AMOLED com resolução HD (1.280 x 720) e 320 ppp, câmera traseira com sensor de 20,7 megapixels, flash de xenônio, estabilização óptica e zoom óptico de 10x, câmera frontal de 2 megapixels, Android 4.4, 3G/4G, NFC, Wi-Fi b/g/n, Bluetooth 4.0.
Dimensões (cm): 13,5 x 6 x 1,9
Peso (g): 200

IG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios