Com lesão na coluna, Maldonado diz que duelo contra Fedor segue de pé

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Com a maior luta de sua vida marcada para o dia 17 de junho, quando enfrentará Fedor Emelianenko, no Fight Nights, em São Petersburgo, Fábio Maldonado tinha um compromisso antes, já que faria a luta principal do 1º Round Combat nesta sexta-feira, contra Felipão Dantas. Porém, uma lesão na coluna o afastou do duelo em Natal (RN). Nesta segunda-feira, o Caipira de Aço recebeu o resultado da ressonância magnética e vai precisar de mais de 10 dias para se recuperar.

– Tenho uma contusão na coluna cervical. Consigo fazer exercícios de musculação sentado, mas não consigo fazer exercícios de lutador. A dor acaba irradiando para o braço. Fiz ressonância e a recuperação vai levar mais de 10 dias. Até o boxe afeta, mas consigo fazer. Se eu ficar muito tempo fazendo boxe, acaba doendo. Claro que eu poderia lutar com o Felipão no 1º Round Combat se a luta não fosse para o chão, mas não posso contar com isso. Não posso fazer a luta contando que ele não leve para o chão. Seria menosprezar muito o adversário – explicou, em entrevista ao Combate.com.

Mesmo lesionado, Maldonado garante que o combate contra Fedor segue de pé, a não ser que algum imprevisto ocorra no meio do caminho. O lutador contou que esta lesão na coluna já o persegue desde 2011 e o fez sair de dois duelos, quando ainda era atleta do UFC.

– Só não luto com o Fedor se acontecer alguma outra coisa, se agravar, mas agora é cuidar da lesão. Até correr incomoda. Eu deixei de correr e faço caminhadas longas. Por causa dessa lesão, deixei de lutar com o Aaron Rosa em 2011. Me machuquei duas vezes seguidas. Em outubro de 2011, quando enfrentaria o Aaron Rosa, e em janeiro, que seria o Stanislav Nedkov, mas ele saiu. Ofereceram para o Glover, mas ele estava machucado e não pegou a luta, e depois ofereceram para o Caio Magalhães, e eu me machuquei. Quebrei a costela em um treino de jiu-jítsu, mas já estava prejudicado nas costas. Ainda bem que foi para o Caio. Se fosse contra o Glover, iam falar que fingi a lesão – declarou.

Maldonado também frisou que a luta contra Fedor Emelianenko não motivou sua saída do card do 1º Round Combat.

– Vou falar do fundo do meu coração: se a luta contra o Fedor fosse sexta-feira, e a do 1º Round fosse em junho, eu lutaria só o 1º Round. Não ia querer fazer vexame contra o Fedor de perder na mesma hora. Ele já é um adversário que pode me ganhar na hora mesmo comigo estando 100%. Lutar contra ele lesionado seria burrice. Estava muito empolgado, contente. Ia fazer uma luta de peso-casado em 104kg e estou com 106,5kg, Só 2,5kg acima do combinado para pesagem de quinta-feira. Estou muito triste porque era uma luta de cinco rounds, como eu queria. Achei que ia fazer bonito em Natal – concluiu.

Combate.com

Denuncias e Informações? Chat via WhatsApp