Colégio militar é “antidemocrático e não-inclusivo”, diz professor

0
218

A criação de oito novos colégios militares na Região Metropolitana de Goiânia já provoca reações negativas entre pesquisadores da área. Em entrevista ao jornal O Popular neste sábado, 27, o professor da escola de formação de professores e humanidade da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Jacinto Duarte, classifica o perfil das escolas militares como “antidemocrático e não-inclusivo”.

Ele diz ainda que o modelo é voltado para atender estatísticas e não atende ao princípio de democratização do ensino. “É uma falácia que há melhoria. Criaram-se estratégias para atender às provas, para alimentar estatísticas. Não houve melhora no nível da educação. O governo que investe em militarização não acredita em democracia”, analisou.

GoiásReal