Cocaína e cerveja são usadas em igreja para provar cura do vício

0
310

O diálogo abaixo ocorreu no púlpito de uma igreja Universal do Reino de Deus em São Paulo, entre o bispo Rogério Formigoni e um homem que se disse viciado em “pedra, pó, cachaça, maconha” há 20 anos. Foi gravado e divulgado na página do Facebook pertencente ao líder religioso.

– Vê o que que é primeiro?
– Cocaína!
– Você quer cheirar?
– Dá ai, deixa eu dar um tiro!
– Eu vou te dar. Pera ai. Você tá com muita vontade?
– Tô!

O homem que se diz viciado participa do que seria uma sessão de cura ao lado de sua esposa. Ele afirma ter perdido tudo para a droga. Após o que seria um tratamento religioso feito pelo bispo, vem o momento da prova. “Cadê a cocaína que entregaram, antes de a gente jogar (fora) a gente faz um teste”, diz Formigoni. É entregue ao religioso um pino de plástico que, segundo ele, contém cocaína. “Sente o cheiro”, diz ao viciado, que faz cara de nojo após cheirar o pino. A mesma cena se repete mais adiante, porém com cerveja e maconha.

Outros vídeos como este, em que drogas ilícitas são levadas ao púlpito para serem oferecidas aos supostos viciados curados, foram publicados na página pessoal do bispo. Em outro, crack é levado ao voluntário da vez.

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) afirmou que irá encaminhar uma cópia do vídeo para a Central de Inquéritos Policiais (CIPP), “requisitando a instauração de inquérito policial para apurar a veracidade das imagens”.

Pragmatismo politico