Cinco roubos são registrados a cada hora na capital federal

0
159

O DF registrou nos dois primeiros meses do ano 8.084 ataques a comércios, residências, veículos, coletivos e pedestres

No primeiro bimestre do ano, o brasiliense de diversos pontos do Distrito Federal se viu obrigado a conviver com a realidade dos assaltos. Entre janeiro e fevereiro, houve 8.084 ocorrências desse tipo de crime em comércios, residências, veículos e coletivos e contra pedestres. Um aumento de 12,1% na comparação com o mesmo período de 2015, quando houve 7.211 casos, segundo a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social. Ontem, a Polícia Civil anunciou a prisão de três suspeitos do roubo a uma joalheria de shopping de Taguatinga. Agora, procura os autores de um furto na Fundação João Mangabeira (FJM), instituto ligado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e também ainda não identificou o assassino do líder comunitário de São Sebastião Givanildo Rodrigues Telles, o Gil, morto em um assalto na madrugada de sábado.

Em relação ao crime na joalheria, a Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DRF) prendeu, no fim de semana, os últimos suspeitos de participação no assalto cometido no shopping em 26 de abril. Elaine Teixeira Gonçalves, 21 anos; Claudemir Silva Aguiar, 34; e Rafael Pereira Duarte, 34, são acusados de esconder as semijoias roubadas e as armas usadas durante a ação criminosa. O grupo foi detido em Santo Antônio do Descoberto (GO). Com eles, a polícia recolheu duas armas de fogo, sendo uma pistola calibre 40 e uma escopeta calibre 12, usadas para a prática de crimes.

No total, oito acusados participaram do roubo. A maior parte dos suspeitos tem antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime. “Prendemos não só os executores diretos, mas todas as pessoas que, de alguma forma, participaram da ocultação dos objetos subtraídos e das armas utilizadas durante o assalto”, resumiu o titular da DRF, Fernando César Costa.

O assalto ocorreu pela manhã. Dois bandidos armados invadiram a joalheria, no segundo piso do shopping de Taguatinga, recolheram pelo menos quatro bandejas de semijoias e fugiram em um carro, que os aguardava no estacionamento externo do centro comercial. O ataque foi flagrado pelas câmeras de segurança e durou cerca de dois minutos. Em 18 de maio, Octávio Alves Dias, 25, foi localizado em Santo Antônio do Descoberto. José Thiago Conceição Sampaio, 27, acabou detido no dia 24. Ele estava escondido numa fazenda. Durante a operação, a DRF também prendeu Clóvis Cardoso Pereira, que mantinha José Thiago escondido na propriedade. No quarto de Clóvis, os agentes encontraram uma espingarda calibre 36.

A mulher de José Tiago, Leia Luzia Carmo Paiva, 22, suspeita de participação com suporte para a atuação da quadrilha também está detida. Além dos sete envolvidos, a Polícia Civil de Goiás surpreendeu, em Abadiânia, Adílson Vieira de Souza, 27, suspeito de ter planejado o ataque. Ele forneceu as armas e vendeu os objetos roubados, segundo a Polícia Civil. Na cela dele, foram encontradas duas alianças que tinham sido levadas no crime.

Fundação

Na QI 5 do Lago Sul, a casa onde funciona a FJM, instituto ligado ao PSB, foi invadida no fim de semana. Segundo a Polícia Civil, os ladrões levaram fogão, geladeira, micro-ondas, bebedouro e máquina de lava-louças, além de TVs, computadores, impressoras, som e um projetor. No momento do crime, a casa estava vazia. A fundação é vinculada ao partido do governador Rodrigo Rollemberg, na qual a primeira-dama do DF, Márcia Rollemberg, trabalha como coordenadora. Atualmente, a João Mangabeira é presidida pelo ex-governador do Espírito Santo Renato Casagrande.

Segundo o advogado da fundação, João Otávio Fidanza Frota, o local funcionou na sexta-feira com quadro de funcionários reduzido, em razão do feriado de Corpus Christi. “Os funcionários só perceberam que havia algo errado quando chegaram para trabalhar na manhã de hoje (ontem). A primeira pessoa que entrou viu que uma das portas estava arrombada e que vários objetos haviam sido levados e acionou a polícia”, explicou. “A porta arrombada não era a da frente. Ela fica no interior do terreno e, talvez por isso, ninguém conseguiu perceber que havia algo errado antes.”

Os criminosos cortaram os cabos do sistema de vigilância e do alarme. A polícia solicitou as imagens do circuito de segurança dos vizinhos para tentar identificar os suspeitos. “Não sabemos precisar o dia em que o roubo aconteceu. Até sexta, estávamos funcionando normalmente. Agora, os nossos esforços estão concentrados para retornar a rotina da fundação. O seguro contra roubo e furto foi acionado, e esperamos o trabalho da perícia para saber se houve outros danos. Também não conseguimos contabilizar o prejuízo total”, disse João Otávio.

A violência também assusta São Sebastião. Somente no fim de semana, dois homens foram mortos na cidade. Um deles é Givanildo Rodrigues Telles. O líder comunitário foi assassinado com um tiro ao ter o carro roubado. Segundo testemunhas, ele teria reagido à abordagem. Nos dois primeiros meses do ano, a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social do DF contabilizou seis casos de latrocínio, contra nove no mesmo período do ano passado. A redução é de 33%.

CorreioBraziliense