Casos de H1N1 no Distrito Federal aumentam 73% em sete dias

0
82

Santa Maria é a região administrativa que houve maior incidência de casos. Ao todo, cinco pessoas morreram

A gripe H1N1 já infecta 45 pessoas na capital federal. Há ainda outras 183 suspeitas. Cinco pessoas morreram. A Secretaria de Saúde alerta que Santa Maria é a região administrativa que houve maior incidência de casos: sete. Asa Norte e Taguatinga também estão em destaque, com seis e quatro contaminações, respectivamente.

O Boletim Epidemiológico divulgado na noite dessa sexta-feira (15/4) pela Secretaria de Saúde, mostra que seis pacientes são menores de 5 anos, dois adolescentes de 15 a 19 anos, 22 adultos de 20 a 59 anos e cinco maiores de 60 anos. Sete estão gestantes e nove, internados — sendo sete em estado grave. A situação de 10 pacientes é considerada crítica.

Segundo o informativo, os novos óbitos ainda estão em investigação. Até a semana passada, haviam sido registradas três mortes causadas pelo vírus — de moradoras de Águas Claras, do Paranoá e de Vicente Pires. Uma delas tinha mais de 60 anos e as outras duas estavam na faixa etária de 25 a 59 anos.

Até a semana passada, a capital federal contabilizava 26 doentes — 73% menos que na última sexta-feira. Os casos suspeitos aumentaram 115%.

Vacinação adiantada

A Secretaria de Saúde alterou o início da campanha de vacinação contra H1N1 para a próxima segunda-feira (18/4). A data anunciada pela pasta, 25 de abril, foi mudada após a pasta receber o montante de vacinas suficientes para começar o serviço. O Executivo local, durante a estratégia de imunuzação, deve vacinar cerca de 609 mil pessoas.

Oficialmente, a Secretaria comunicou que recebeu do Ministério da Saúde mais 97,7 mil doses do imunobiológico o que seria suficiente para adiantar a data, diferente do que havia informado ontem (12/4).O GDF esperava receber 130 mil doses — saldo negativo de 32 mil itens.

Erramos

A Secretaria de Saúde havia informado anteriormente que haviam na cidade 35 casos de H1N1. Entretanto, a pasta revisou o dado por um erro publicado no Boletim Epidemiológico da pasta. Atualmente, o número chega a 45.  Com isso o DF tem 19 novos casos da doença nesta semana.