Casal filmava programas sexuais e faturava até R$ 100 mil com extorsão

A dupla, formada por um homem e uma travesti, aplicou os golpes em Brasília e estava de viagem marcada para Belo Horizonte

duplaA Polícia Civil deteve dois suspeitos de extorsão no Plano Piloto. Os golpistas – um casal formado por um rapaz e uma travesti – ofereceriam programas sexuais, filmavam o serviço e usavam os vídeos para chantagear as vítimas. Em um dos casos, os suspeitos faturaram R$ 17 mil, informaram os investigadores nesta segunda-feira (27/4). As prisões ocorreram na última quinta-feira (23/4), no local em que Gustavo Henrique da Silva Gomes, 21 anos, e Anitta, nascida Thiago Nishikawa, 27, atendiam, na Asa Norte.

A polícia começou a apurar ocorrências em que as vítimas relatavam problemas semelhantes, mas não davam o depoimento verdadeiro por vergonha. Dois homens solteiros informaram que pagaram o casal para um programa. No dia do encontro, o casal fez vídeos e fotos sem autorização dos clientes. Na hora do pagamento, o casal ameaçou e extorquiu os denunciantes.

De acordo com a investigação da Divisão de Repressão a Sequestro (DRS), os suspeitos tinham uma máquina para receber o pagamento do programa em forma de débito. Uma das vítimas foi obrigada a passar R$ 17 mil no cartão. Segundo o diretor da DRS, Leandro Ritt, o casal que praticou os crimes não é de Brasília. Os dois têm o costume de ficar um mês em cada cidade e planejavam seguir para Belo Horizonte nesta segunda-feira (27/4).

Segundo a polícia, a estimativa é de que os dois tenham faturado R$ 100 mil no último mês, com o golpe. Os criminosos faziam o anúncio dos programas em sites de prostituição e nas redes sociais. A vítima contratava o serviço por valores  300 a 500 reais. O grupo vai responder por extorsão qualificada. A pena é de até 12 anos de prisão.

Correiobraziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios