Aparecida de Goiânia, segunda-feira, 10 de maio de 2021
Saúde

Câmara de Aparecida aprova programa de atenção à saúde mental

Redação
22 de abril de 2021

De autoria de José Filho, o programa é voltado às sequelas da Covid-19

Preocupada com as consequências provocadas pela pandemia, a Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia aprovou, na manhã desta quinta-feira, 22, o Projeto de Lei Nº 031/21, de autoria vereador José Filho, que institui o Programa de atenção à saúde mental das vítimas e familiares das vítimas da COVID-19 no Município.

A matéria considera que o impacto causado pelo estresse que a doença provoca é de grande preocupação.

A proposta de lei envolve as pessoas que tiveram a doença e seus familiares, assim como familiares que perderam seus entes queridos.

O dispositivo ainda preconiza que o atendimento será realizado de forma presencial ou à distância, por profissionais médicos (Psicólogos/Psiquiatras), ou equipes multidisciplinares capacitadas, podendo ser treinadas pela própria Secretaria de Saúde.

José Filho relata, em sua justificativa, que em uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde em 2020 com vítimas do vírus constatou ansiedade em 86,5% dos participantes, transtorno de estresse pós-traumático em 45,5% e depressão grave em 16% dos entrevistados.

“Tendo em vista que muitas famílias estão passando por essa pesada carga de estresse e ansiedade, com vários casos decorrentes das perdas econômicas, profissionais e afetivas, o que eleva consideravelmente o número de pessoas com doenças mentais, pensamos em propor um programa que irá contribuir para a melhoria do cuidado com a saúde mental neste momento de crise”, justifica o autor do Projeto de Lei.

De autoria de José Filho, o programa é voltado às sequelas da Covid-19

Preocupada com as consequências provocadas pela pandemia, a Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia aprovou, na manhã desta quinta-feira, 22, o Projeto de Lei Nº 031/21, de autoria vereador José Filho, que institui o Programa de atenção à saúde mental das vítimas e familiares das vítimas da COVID-19 no Município.

A matéria considera que o impacto causado pelo estresse que a doença provoca é de grande preocupação.

A proposta de lei envolve as pessoas que tiveram a doença e seus familiares, assim como familiares que perderam seus entes queridos.

O dispositivo ainda preconiza que o atendimento será realizado de forma presencial ou à distância, por profissionais médicos (Psicólogos/Psiquiatras), ou equipes multidisciplinares capacitadas, podendo ser treinadas pela própria Secretaria de Saúde.

José Filho relata, em sua justificativa, que em uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde em 2020 com vítimas do vírus constatou ansiedade em 86,5% dos participantes, transtorno de estresse pós-traumático em 45,5% e depressão grave em 16% dos entrevistados.

“Tendo em vista que muitas famílias estão passando por essa pesada carga de estresse e ansiedade, com vários casos decorrentes das perdas econômicas, profissionais e afetivas, o que eleva consideravelmente o número de pessoas com doenças mentais, pensamos em propor um programa que irá contribuir para a melhoria do cuidado com a saúde mental neste momento de crise”, justifica o autor do Projeto de Lei.

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram