Aparecida de Goiânia, sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Por Vivian Perpétuo

Diferenciação é tudo o que as pessoas buscam em produtos e serviços.

Em Marketing, diferenciação é a capacidade que uma empresa tem de ser percebida como diferente dos concorrentes, em função de suas vantagens competitivas. Ela pode se diferenciar a partir da segmentação de seu mercado, seu posicionamento e seu Mix de Marketing (produto, preço, promoção e ponto-de-venda/distribuição).

Para a diferenciação de produtos, a empresa conta com uma extensa gama de parâmetros:

Nem toda diferença é considerada significativa. Ela deve ser estabelecida até satisfazer os seguintes critérios:

Esta é a explicação segundo o Wikipedia.

O que tenho acompanhado dentro das redes sociais e observado no dia a dia é que todas as pessoas querem ser únicas, porém o fato é que as pessoas são únicas.

O que na verdade as pessoas buscam por aquilo que elas gostaria de ter ou ser: diferenciação.

E, o que o marketing digital tem nisto tudo? Se olharmos nossas redes sociais e analisarmos o assunto que você mais fala, que você vende ou pesquisa parece que todas as pessoas estão fazendo ou falando mais do mesmo.

Mas, o que de fato as pessoas compram da marca X ou da pessoa Y que é o mesmo que você faz e não compra de você? Já se pegou fazendo esta pergunta?

Porém, você já parou para pensar e dizer qual o diferencial do seu produto ou serviço que seu concorrente não tem?

É importante entender que nos negócios e no marketing algo muito importante que cada um deve encontrar é primeiro se conhecer…

Quem é a pessoa por trás da marca?

Por que eu resolvi fazer o que faço?

Quais foram os principais fatores que me fizeram chegar até aqui?

O que me faz continuar?

Quais são os meus valores?

No que acredito?

Acredito que quando você consegue responder esta pergunta você vai conhecer o diferencial do seu produto e/ou do seu serviço.

Você encontrará seu posicionamento e desta forma conseguirá que sua marca seja um produto físico ou você possa resistir ao tempo, possa melhorar adaptar e se realinhar as mudanças sem perder sua essência e valores.

Veja o exemplo da Pepsi, ela encontrou seu posicionamento e se colocou forte como a segunda opção com orgulho quando fez o comercial com a frase: “pode ser Pepsi”. Ela se posicionou com orgulho como a segunda melhor marca. A marca que todos lembram se não tiver a outra.

É necessário entender que neste universo todo o autoconhecimento do porque sua marca está no mundo e os seus valores precisam ser transmitidos para seus todos os seus colaboradores e claro para seus clientes.

O que é necessário fazer em primeiro lugar é o “arroz e feijão” bem feitos e coloque seu tempero que é único. É neste ponto, eu acredito, que você irá encontrar seu diferencial e as pessoa vão consumir de vocês aquilo que elas gostariam de ter para elas.

Lembre-se que as pessoas compram por emoção. E a emoção que você coloca dentro da sua empresa, do seu produto, da sua marca sempre irá sobressair. Dentro da emoção crie o desejo. Faça muito bem o que você faz e dentro coloque sua diferenciação.

Para finalizar, darei um exemplo que para mim é muito forte em diferencial de marca que no fundo tem a emoção e o desejo de se possuir aquilo que a pessoa não tem o quer ser.

O exemplo é a Harley Davison que é uma marca com mais de 119 anos. Porém,  já passou por dificuldades, principalmente na década de 80 quando entrou no mercado as marcas japonesas. Ela foi uma marca essencialmente rebelde e até fora da lei meio marginal. Em meio a essas dificuldades que a marca passava na época, os três irmãos donos tiveram a ideia de criar um clube, Harley Owners Group, para todas as pessoas que possuíam uma Harley. Desta maneira também começaram a incluir as famílias, ou seja, mulheres e filhos dentro do universo Harley. E, desta forma criaram uma diferenciação que era fazer parte deste clube, mas o que tem de mais intenso que a marca trás é experienciar a liberdade e a aventura.

Veja bem, muitas pessoas que fazem parte deste clube seleto chamado Harley geralmente são os chamados “engravatados” ou mesmo vários executivos que se aposentaram e adquirem uma Harley para viver a liberdade e aventura que os ambientes corporativos não possuem.

Enxergo nessa marca dois diferenciais: o de pertencimento a um grupo seleto e o da liberdade intrínseco nela.

E aí, pergunto qual é o tempero que tem sua marca? Quais são os seus valores? O que você tem de diferente que traz uma sensação única?

image 1
Marketing Digital X Diferenciação 2

Principais preocupações:

Consentimento do usuário/leads:

Que precisa ser explícito com a coleta. Se o lead for baixar um ebook seu, se não houver explicitamente um consentimento da mesma para que depois possa lhe ser enviado também um email marketing você não poderá fazê-lo. Além disso, ao baixar o ebook você deve ter o link com o Termo de Uso com tudo sobre como os dados desta pessoa serão tratados, além de como ela poderá utilizar este ebook que você esta oferecendo gratuitamente.

Direitos dos Titulares dos Dados

Consultar, gratuitamente, quais dos seus dados as empresas armazenam e até pedir a retirada do sistema.

Acesso, correção de dados, anonimização, bloqueio ou eliminação dos seus dados. Qual a finalidade de marketing, a qualquer momento o titular do dado pode solicitar a eliminação de seus dados.

Ou seja, sua empresa ou quem coleta dados por qualquer situação será obrigado a normalizar dentro da sua empresa os pedidos das pessoas referente aos seus dados e você terá um prazo para cumprir a solicitação desta pessoa.

O Princípio do Tratamento de Dados

O princípio de “Observar a boa fé” e possui 10 pontos que devem ser respeitados:

  1. Finalidade
  2. Adequação
  3. Necessidade
  4. Livre acesso
  5. Qualidade
  6. Transparência
  7. Segurança
  8. Prevenção
  9. Não discriminação
  10. Responsabilização e prestação de contas

Em todos os lugares que as pessoas forem, seja em qualquer estabelecimento físico ou online, todas as vezes que forem solicitados dados ela poderá e vai questionar, por que e para que você precisará deles?

Quais as providências que você já deverá tomar para implementar esta prática?

Gestão das Listas Passadas

Cadastro (sendo ele da sua loja física ou online)

Para você continuar enviando emails, promoções mesmo em listas de transmissão do WhastApp.

Será necessário começar a gerenciar desde já estes dados enviando uma mensagem informando as pessoas que elas estão na sua lista de cadastro e que por conta do enquadramento da LGPD quer saber se deseja receber suas informações ou não.

Neste caso, será interessante, principalmente se você tiver uma lista muito que além de cumprir o seu papel por conta da LGPD, você fará uma limpa na sua lista além do que se fizer uma boa copy poderá aquecer este lead que muitas vezes pode estar frio e parado.

Será trabalhoso, mas com boa estratégia poderá colher ótimos frutos.

Outro ponto importante sobre este cadastro é que até mesmo dentro da sua empresa será necessário nomear pessoas responsáveis que poderão manipular os dados sendo eles interno de funcionários ou clientes. Além disso, cada pessoa que estiver manipulando estes dados deverá ter nível de acesso aos mesmos. Isto quer dizer que todo seu cadastro deverá estar organizado e com hierarquia para acessá-los. Não poderão mais estar espalhados em várias listinhas de excel ou mesmo aberta na nuvem e quem acessá-las terá responsabilidade sobre os mesmos.

Captação De Leads Com Autorização Do Portador Dos Dados

Hoje os modelos de captação de leads online são no formato optin ou seja já vem estabelecido que a pessoa ao baixar qualquer material seu antes a opção dos dados para envio de propagandas já vinha marcados hoje a pessoa terá um termos de consentimento explícito que ela poderá ou não aceitar.

Tudo o que você fará com os dados dela deverá estar claro e sem letras miúdas através do termo de uso que poderá vir num link e outro termo se a pessoa aceita receber suas promoções e newsletter.

Proteção de Dados Capturados

Como informado anteriormente, os dados capturados precisarão ter uma gestão e uma hierarquia com as pessoas que serão autorizadas a manipular os dados capturados.

Isto vale até mesmo com a lista de pacientes de um consultório médico. Os dados dos seus pacientes tem que ter alguém responsável pela manipulação do mesmo. Se houver vazamento desses dados por um ex-funcionário o seu consultório será punido.

Conformidade dos Anúncios do Facebook/Google

Será necessário que você utilize um disclaimer páginas, como exemplo:

“Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse em nossa plataforma e em serviços de terceiros.

Ao navegar pelo site, você autoriza a empresa X a coletar estes dados e utilizá-los para estes fins. Consulte nossa Política de Privacidade de Privacidade e Proteção de Dados e Termos e Condições de Uso para mais detalhes.”

Termo e Condições de Uso: espécie de “contrato de adesão” para usuários. Onde conterá as características gerais, permissões de usuário, descrição do serviço, promoções, uso da conta, política e regras de reembolso, rescisão, proteção à propriedade intelectual, etc.

Política de Privacidade: “carta” aos usuários de um site, serviço ou sistema sobre a privacidade dos dados fornecidos.

Conclusão

O impacto referente a gestão dos dados muitas vezes é pior do que receber uma multa, você sabe que tudo de negativo que vaza na internet muitas vezes traz prejuízos irreversíveis. É necessário ter uma gestão e relacionamento online muito bem estruturados.

Ter o consentimento livre sem inequívoco, informando o propósito e finalidade de como os dados serão utilizados por você ou sua empresa. E se não for aceito o consentimento, como você deverá atuar, qual será a gestão da revogação tudo deve estar desenhado.

Na Prospecção, qual o ciclo de vida dos dados pessoais. Na captura de leads você precisará fazer a adequação dos formulários isto também valerá para o de ferramentas e QRCodes.

Emails, todos precisarão de atualização do consentimento, termo de uso, política de privacidade para toda a sua lista.

Grupos de WhatsApp e automações: serão necessárias as adequações de todo o uso.

A LGPD mais do que a transparência e cuidado com o uso dos dados também mostrará um “branding” da empresa que de fato esteja praticando este compromisso.

Fará também com que o conteúdo seja realmente de valor, pois a pessoa só irá desejar receber mensagens de empresas e pessoas que fornecem de fato um bom conteúdo.

Se você olhar para o LGPD como um momento de readequação geral no seu marketing e na política de transparência dentro da sua empresa e para seus clientes verá que terá grandes oportunidades nisto que parece a princípio bem chato, pois fará com que todos possam se envolver em um momento de total melhora nos seus produtos, serviços e entregas. E se hoje, tudo é branding está política bem desenvolvida será um excelente branding para você.

Depois de todas essas informações, qual a sua opinião referente a LGPD? Você já começou a normalizar dentro da sua empresa?

Para quem perdeu a primeira parte da Lei Geral de Proteção de Dados, é só acessar o link https://aparecidanet.com.br/lgpd-lei-geral-de-protecao-de-dados-no-brasil/

image
LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados (PARTE II), por Vivian Perpétuo 4

Por Vivian Perpétuo

Cara leitora e caro leitor, vamos discorrer sobre a LGPD, esse assunto além de ser muito importante é longo, por esse motivo vou dividir em duas partes esse artigo para não ficar cansativo.

A função da LGPD é proteger a liberdade e a privacidade das pessoas.

No primeiro momento é importante que saiba que a LGPD deverá ser implantada por todas as pessoas e empresas que manipulam dados sendo eles para seus consultórios, lojas físicas e online, blogs, aplicativos e etc.

Será necessária uma adequação na manipulação dos dados das pessoas, sendo que não poderão ser utilizados apenas termos genéricos e sim deverão conter explicitamente como e de que forma qual tratamento terá cada dado coletado, além de uma política interna de quem poderá manipular estes dados.

Ou seja, como será utilizado dentro de aplicativos os termos serão um, se for utilizados no site os termos serão outros, se for utilizado na sua loja online ou no seu restaurante como serão utilizados estes dados e até mesmo como serão utilizados os dados dos seus funcionários atuais e antigos.

Por isto, faz necessário que você que ainda não começou sua adequação já comece desde já a pensar como isto será realizado.

Segundo a CISCO as empresas que investem em privacidade hoje têm maiores retornos. E, somente 37,54% dos negócios de prestação de serviços estão adequados às exigências da Lei.

Sabia que aquele inofensivo QRCode do seu restaurante preferido pode não ser nada inofensivo? Ele pode coletar muito mais dados seus que somente seu WhatsApp ou email para lhe enviar um cartão de aniversário com um desconto de 10% para comemorar sua melhor data.

Por isso, não adianta colocar no seu site ou aplicativo termos genéricos. Não adianta ter termos automáticos de copia e cola, não pode. É preciso ter um termo personalizado para cada tipo de uso, cada negócio tem sua política e realidade.

E, mesmo que todos com que você se relaciona já tenham dado o aceite para receber suas publicações, se houver alguma mudança nos seus termos, todos terão que ser notificados e você terá que solicitar novamente o aceite.

Mas, o que deverá ser feito dentro do meu ambiente neste momento para ficar dentro dos termos solicitados pela LGPD?

Qual sua atividade empresarial?

Com quem você está se relacionando?

Quais são as informações que estão sendo coletadas?

Onde e por quem estas informações são manipuladas?

Se quem eu tenho dados não desejar mais que eu enviei minha comunicação qual será o meio,  o processo e prazo que será realizado para retirar estes dados da minhas listas?

O que vou precisar implementar e ficar dentro dos termos solicitados pela LGPD?

  1. Termo de Uso e Serviços
  2. Lei do Marco Civil da Internet
  3. Contrato eletrônico com deveres e obrigações
  4. Consentimento do Termo de Uso

Sim, são muitos aspectos que deverão ser observados e implementados em cada item dentro do uso dos dados que você hoje tem em mãos, por isso comece já a fazê-lo se ainda não começou.

MARKETING DIGITAL X LGPD

Dentro do Marketing Digital os pontos importantes que deve observar e implementar desde já são:

  1. Uso dos Cookies
  2. UX - User Experience - Experiência do Usuário
  3. DPO - Data Protection Officer - Profissional Responsável pelos dados e sua manipulação dentro da sua empresa

Os Cookies são para personalizar as navegações, além claro de preservar os dados durante o tráfego. Os cookies também funcionam como identificador do computador (IP). Você precisará implementar o uso dos cookies com uma análise aprofundada do seu site sobre o que vai rastrear, classificar e a definição e a ação e política de cookies tanto de sites quanto de aplicativos.

UX, fornecer a melhor experiência de uso tanto do seu site quanto de seu aplicativo é uma questão importante que sempre você deverá observar, pois isto incorre também no quanto a pessoa ficará dentro do mesmo. Então a implantação da LGPD deverá também garantir sempre uma boa experiência para o usuário.

DPO, ter uma pessoa responsável ou mesmo um departamento e criar uma gestão de dados dentro da sua empresa será primordial, mesmo que você hoje seja pequeno ou mesmo um empreendedor individual que gera conteúdo na internet.

Como estão meus dados hoje?

Hoje todo o nosso comportamento online é monitorado. É possível até mesmo induzir nosso processo de compra. Por exemplo, todas as vezes que você entra para pesquisar um item em um site e não compra, depois tudo o que você acessar vai te trazer a propaganda daquele item nas suas pesquisas. Parece uma perseguição.

Até mesmo a apaixonante ALEXA e sua TV de milhares de K que você comprou que toma sua sala inteira tem uma configuração que se você prestar atenção pode até capturar os sons da sua casa e monitorar trazendo propagandas para você de coisas que você falou ou mesmo sugerir canais e programas, você sabia?

Por isso, a LGPD não é uma lei somente para proteger seus dados no online, mas também os dados que você fornece para a escola que você matricula seu filho, a universidade que você frequenta ou frequentou, consultórios médicos, os dados de funcionários e clientes até das que você vende de porta em porta.

Não importa o tamanho da sua lista de contatos (dados) você terá que enviar uma solicitação para pedir permissão para cada um deles para continuar enviando seja uma email, uma mensagem de whatsapp com suas promoções e até mesmo um cartão de aniversário.

Quem precisará se adequar?

Quem tem clientes no Brasil ou tenha dados de pessoas localizadas no Brasil.

Quem pode cobrar o cumprimento desta Lei?

A ANPD - Autoridade Nacional de Proteção aos Dados.

Ministério Público.

Consumidores/Clientes.

Quem não cumprir a LGPD o que pode acontecer?

Sanções previstas: multas de 2% de seu faturamento até 50 milhões de reais.

Quais são os dados?

Além dos dados pessoais como endereço, endereço de IP, dados acadêmicos, identificador de dispositivos, cookies, histórico médico, histórico de compras, entre outros.

E, dados mais sensíveis como orientação sexual, religião, cor de pele e fotos de crianças.

No Marketing como vai ser?

Captação de leads;

Tráfego pago: rastreamento do usuário para direcionamento de mídia;

Cookies: permissão para registrar cookies dos usuários.

Continua na próxima semana....

Leia Mais sobre os artigos de Vivian Perpétuohttps://aparecidanet.com.br/seu-negocio-precisa-estar-na-internet-por-vivian-perpetuo/

image 1
LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados (PARTE I) 7

Por Rafael Freitas

A Prefeitura de Aparecida, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, oferece 100 vagas para oficina gratuita, 100% online, em Marketing com Mídias Sociais. O projeto é uma parceria do Programa de Incubação de Empresas do Município de Aparecida de Goiânia – Incubadora 3D, com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás).

A oficina, 100% online, será ministrada na terça-feira, 31, com duração de 8h/aula. Para acessar o ambiente online da oficina basta clicar no link para entrar no grupo de WhatsApp. https://lojavirtual.sebraego.com.br/loja/evento/172184085-oficina-via-whatsapp-marketing-digital. Ao concluir a oficina, os participantes receberão certificado de capacitação.

Com a oficina o interessado descobrirá como traçar o perfil de seus clientes e a utilizar as principais ferramentas online do momento. Além disso, receberá instruções sobre como usar WhatsApp Business, Google e Instagram, por meio de e-books, totalmente via WhatsApp.

A coordenadora da Incubadora 3D, Daniele Cristine Marcasso, explica que outras oficinas relacionadas ao empreendedorismo também serão ministradas até o final deste ano. “Vamos oferecer até o final deste ano oficinas de capacitação destinadas a estudantes, empreededores e população geral, com temas relacionados a gestão de negócios e criatividade”.

Serão ofertadas ainda oficinas online nas áreas de Vendas, Storytelling, Criatividade, Comunicação e Liderança. As inscrições e datas serão divulgadas no site da Prefeitura de Aparecida. “Criamos um cronograma de atividades juntamente com o Sebrae, instituição parceira da Incubadora 3D, com objetivo de fomentar o empreendedorismo e manifestação criativa no município”, ressaltou Daniele.

Fonte: http://www.aparecida.go.gov.br/

Imagem: https://www.pexels.com/pt-br/

Dia do Internauta mostra que apesar de amplo, acesso ainda é desigual

Por Lucas Pordeus León 

O internauta tem um dia dedicado a ele, 23 de agosto, data em que, no ano de 1991, a rede mundial de computadores foi aberta ao mundo. No Brasil, tem crescido, ano a ano, o número de pessoas com acesso à internet e a pandemia acelerou esse processo. Porém, as desigualdades de acesso ao mundo digital persistem no país, segundo especialistas.ebcebc

Pesquisa promovida pelo Comitê Gestor da Internet do Brasil revelou que, em 2020, o país chegou a 152 milhões de usuários - um aumento de 7% em relação a 2019. Com isso, 81% da população com mais de 10 anos têm internet em casa. 

O coordenador da pesquisa, Fábio Storino, destaca que a pandemia fez com que os indicadores de acesso à internet apresentassem os maiores crescimentos dos 16 anos da série histórica.

Ouça na Radioagência Nacional

Audio Player00:0000:00Use Up/Down Arrow keys to increase or decrease volume.Baixar arquivoAcompanhe essa e outras notícias na Radioagência Nacional


O crescimento do total de domicílios com acesso à internet ocorreu em todos os segmentos analisados. As residências da classe C com acesso à internet passaram de 80% para 91% em um ano. Já os usuários das classes D e E com internet em casa saltaram de 50% para 64% na pandemia.

Porém, Fábio Storino explica que esse acesso à internet é desigual, uma vez que cerca de 90% das casas das Classes D e E se conectam à rede exclusivamente pelo celular.

A desigualdade de acesso à internet no Brasil se reflete também no ensino básico. O censo escolar de 2020 revelou que apenas 32% das escolas públicas do ensino fundamental têm acesso à internet para os alunos, porcentagem que chega a 65% no caso das escolas públicas do ensino médio.

Além de aumentar os investimentos em infraestrutura para internet nas escolas, o diretor executivo da ONG D3e, Antonio Bara Bresolin, que atua na produção de pesquisas para orientar políticas de educação, afirma que é necessário também capacitar os profissionais da área.

O governo federal espera aumentar a infraestrutura da internet nas escolas a partir do leilão do 5G, previsto para outubro deste ano. Segundo o ministro das Comunicações, Fabio Faria, 6,9 mil escolas públicas urbanas que hoje não têm acesso à internet receberão a infraestrutura nos primeiros anos da instalação do 5G no Brasil. O edital do 5G prevê investimentos para levar internet de alta velocidade para todas as escolas em locais com mais de 600 habitantes até 2029.

Fonte:https://agenciabrasil.ebc.com.br/

Leia Mais Sobre Internet com Vivian Perpétuohttps://aparecidanet.com.br/seu-negocio-precisa-estar-na-internet-por-vivian-perpetuo/

Por Vivian Perpétuo

Melhorar a experiência do cliente e garantir a sua satisfação com o produto ou serviço contratado: estes são os objetivos do overdelivery, que é uma estratégia cada vez mais necessária. Afinal, as pessoas estão mais atentas ao processo de contratação e precisam encontrar uma forma de mostrar que a empresa se preocupa com o público.

Ao entregar mais do que esperado, você pode agregar valor à sua marca e fortalecer sua posição no mercado. Além disso, se o público-alvo estiver mais satisfeito com a compra, é claro que seus clientes internos ficarão mais satisfeitos, criando um ciclo de crescimento saudável para o negócio.

A seguir, observe o conceito dessa estratégia, por que ela deve ser implementada na empresa, como implementá-la e quais erros evitar. Quer aumentar a percepção de qualidade da sua marca e ainda otimizar as vendas? Então, por favor, continue lendo!

O que é overdelivery?

Basicamente, overdelivery é entregar algo além do que o cliente espera durante o processo de compra, aumentando assim a percepção de valor. Existem estratégias semelhantes, mas são inconsistentes com o excesso de entrega - por exemplo: quando você compra um produto, você ganha outro produto ou um brinde. Essa estratégia pode ser considerada venda cruzada.

Agora imagine um cenário diferente. Você vai à uma loja de cosméticos comprar um produto e ao pagar você ganha uma limpeza de pele que você pode marcar dia e hora para realizá-la sem ter que pagar nada mais por aquilo.

Esse é o principal diferencial dessa estratégia: em vez de usar iscas para incentivar as compras, você fornece produtos ou experiências que superam as expectativas. Portanto, o consumidor acha que esse processo é positivo e dá mais atenção à marca.

Benefícios
O overdelivery traz vantagens para seu público, seu negócio e até para os funcionários. Quem tem um ambiente inspirador para trabalhar também oferece para os clientes a mesma sensação.
Alguns benefícios que são possíveis ativar através do overdelivery:
● superar as expectativas do cliente, agregando valor e aumentando a fidelização;
● criar fãs e advogados da marca que a divulgam espontaneamente;
● aumentar a visibilidade do seu negócio, atraindo mais pessoas com o perfil ideal;
● manter os funcionários mais motivados;
● fortalecer a cultura da empresa e alinhar o trabalho interno com foco na qualidade da entrega.
É necessário que o overdelivery esteja também dentro do planejamento da empresa para não criar uma despesa superior à que você pode abraçar. Crie uma lista com possíveis recompensas e escolha aquelas que pareçam ter o maior impacto com o menor investimento. É fundamental que seja algo que surpreenda e encante o consumidor, mas isso não pode trazer prejuízos para o negócio. Confira se o que é oferecido está alinhado à cultura da empresa e se coloque no lugar do cliente. Imagine como você se sentiria com essa entrega.

Além disso, um aspecto muito importante é entregar um valor emocional para os clientes.
Use dentro da sua estratégia o marketing sensorial. Nesse caso de uma loja de cosméticos proporcionar uma limpeza de pele ou mesmo uma avaliação que seja bem perceptiva que aguça o sensorial do cliente faz toda diferença.

Como fazer o overdelivery?

O overdelivery começa com o processo de compra. Estamos falando em superar expectativas, o que significa que os clientes em potencial já têm algumas ideias. Portanto, o primeiro passo é entender o que você oferece e se o seu produto ou serviço realmente cumpre suas promessas de venda.

Outro dado importante para o desenvolvimento da estratégia é entender quem é sua função. Portanto, você pode contar com a percepção das equipes que estão em contato com os clientes (como atendimento, marketing e vendas). Isso será mais fácil se a empresa já tiver uma cultura colaborativa. De qualquer forma, você pode visualizar os dados existentes sobre seu público e realizar pesquisas para saber mais sobre ele.

Esteja atento também a idade do seu público. A geração Y, por exemplo, de comida a diversão é preciso dar a experiência “instagramável” para eles.

É importante também observar que quanto mais sua empresa em todo processo pensar na diversidade, na inclusão, na sustentabilidade fará com que a percepção do overdelivery seja ainda maior e melhor.
Quais cuidados tomar com essa ação?
Para garantir bons resultados com seu overdelivery, confira alguns detalhes que requerem atenção:
● seja criativo, mas use o bom senso, evitando ações que tragam desconforto e depreciam o valor da marca em vez de encantar o cliente;
● não minta — prometa aquilo que pode entregar, caso contrário a percepção será pior do que a ação. Isso serve tanto para promessas que não serão cumpridas (falar que pode entregar um produto em 24 horas e ele só chegar três dias depois) quanto para falsas expectativas (dizer que uma ferramenta de e-mail marketing garante que as mensagens enviadas não serão marcadas como spam);
● alinhe a estratégia com sua cultura organizacional;
● não entregue coisas demais, de maneira que o consumidor não consiga nem aplicar tudo o que recebeu, se sentindo frustrado em vez de perceber valor naquilo oferecido;
● calcule os custos para entender se a ação não gera prejuízo à empresa.
O que usar como overdelivery?
Os principais tipos de overdelivery tanto para estabelecimentos físicos quanto para empresas virtuais:
● brindes/mimos — oferecer produtos físicos ou experiências é a forma mais direta de mostrar que você quer agradar o cliente. Pense em algo criativo e qual valor será agregado;
● cupons de desconto — além de incentivarem uma nova compra, fortalecem o vínculo com a empresa;
● experiências — tendências do momento, elas não precisam se relacionar ao seu nicho de mercado, mas sim à preferência da audiência.
● prazo de entrega — após a compra, o próximo passo na cabeça do cliente é a chegada do produto. Algo que surpreende muito é quando a encomenda chega antes do esperado;
● embalagens (por fora e por dentro) — sacolas e pacotes com um design bem resolvido, que agregam algum valor, também são muito interessantes. Além disso, em casos de compras online, você pode superar as expectativas com amostras grátis ou outros presentes para o consumidor.


O overdelivery é uma estratégia muito vantajosa e deve ser utilizada com sabedoria. O cliente ganha algo que não esperava e fica muito feliz com a compra. Essa satisfação incentiva o surgimento de um defensor da marca, novas compras e indicações espontâneas. E esse processo de encantamento do cliente deve estar alinhado também com o encantamento dos colaboradores.

Você já pratica algum tipo de overdelivery na sua empresa?

Desejo que este artigo tenha sido útil para você.

Screenshot 20210510 083124 Gmail

Vivian Perpétuo
Especialista em Gestão de Redes Sociais
Instagram: @vivianperpetuo
Email: [email protected]

Melhorar a experiência do cliente e garantir a sua satisfação com o produto ou serviço contratado: estes são os objetivos do overdelivery, que é uma estratégia cada vez mais necessária. Afinal, as pessoas estão mais atentas ao processo de contratação e precisam encontrar uma forma de mostrar que a empresa se preocupa com o público.

Ao entregar mais do que esperado, você pode agregar valor à sua marca e fortalecer sua posição no mercado. Além disso, se o público-alvo estiver mais satisfeito com a compra, é claro que seus clientes internos ficarão mais satisfeitos, criando um ciclo de crescimento saudável para o negócio.

A seguir, observe o conceito dessa estratégia, por que ela deve ser implementada na empresa, como implementá-la e quais erros evitar. Quer aumentar a percepção de qualidade da sua marca e ainda otimizar as vendas? Então, por favor, continue lendo!

O que é overdelivery?

Basicamente, overdelivery é entregar algo além do que o cliente espera durante o processo de compra, aumentando assim a percepção de valor. Existem estratégias semelhantes, mas são inconsistentes com o excesso de entrega - por exemplo: quando você compra um produto, você ganha outro produto ou um brinde. Essa estratégia pode ser considerada venda cruzada.

Agora imagine um cenário diferente. Você vai à uma loja de cosméticos comprar um produto e ao pagar você ganha uma limpeza de pele que você pode marcar dia e hora para realizá-la sem ter que pagar nada mais por aquilo.

Esse é o principal diferencial dessa estratégia: em vez de usar iscas para incentivar as compras, você fornece produtos ou experiências que superam as expectativas. Portanto, o consumidor acha que esse processo é positivo e dá mais atenção à marca.

Benefícios

O overdelivery traz vantagens para seu público, seu negócio e até para os funcionários. Quem tem um ambiente inspirador para trabalhar também oferece para os clientes a mesma sensação.

Alguns benefícios que são possíveis ativar através do overdelivery:

É necessário que o overdelivery esteja também dentro do planejamento da empresa para não criar uma despesa superior à que você pode abraçar. Crie uma lista com possíveis recompensas e escolha aquelas que pareçam ter o maior impacto com o menor investimento. É fundamental que seja algo que surpreenda e encante o consumidor, mas isso não pode trazer prejuízos para o negócio. Confira se o que é oferecido está alinhado à cultura da empresa e se coloque no lugar do cliente. Imagine como você se sentiria com essa entrega.

Além disso, um aspecto muito importante é entregar um valor emocional para os clientes.

Use dentro da sua estratégia o marketing sensorial. Nesse caso de uma loja de cosméticos proporcionar uma limpeza de pele ou mesmo uma avaliação que seja bem perceptiva que aguça o sensorial do cliente faz toda diferença.

Como fazer o overdelivery?

O overdelivery começa com o processo de compra. Estamos falando em superar expectativas, o que significa que os clientes em potencial já têm algumas ideias. Portanto, o primeiro passo é entender o que você oferece e se o seu produto ou serviço realmente cumpre suas promessas de venda.

Outro dado importante para o desenvolvimento da estratégia é entender quem é sua função. Portanto, você pode contar com a percepção das equipes que estão em contato com os clientes (como atendimento, marketing e vendas). Isso será mais fácil se a empresa já tiver uma cultura colaborativa. De qualquer forma, você pode visualizar os dados existentes sobre seu público e realizar pesquisas para saber mais sobre ele.

Esteja atento também a idade do seu público. A geração Y, por exemplo, de comida a diversão é preciso dar a experiência “instagramável” para eles.

É importante também observar que quanto mais sua empresa em todo processo pensar na diversidade, na inclusão, na sustentabilidade fará com que a percepção do overdelivery seja ainda maior e melhor.

Quais cuidados tomar com essa ação?

Para garantir bons resultados com seu overdelivery, confira alguns detalhes que requerem atenção:

O que usar como overdelivery?

Os principais tipos de overdelivery tanto para estabelecimentos físicos quanto para empresas virtuais:

O overdelivery é uma estratégia muito vantajosa e deve ser utilizada com sabedoria. O cliente ganha algo que não esperava e fica muito feliz com a compra. Essa satisfação incentiva o surgimento de um defensor da marca, novas compras e indicações espontâneas. E esse processo de encantamento do cliente deve estar alinhado também com o encantamento dos colaboradores.

Você já pratica algum tipo de overdelivery na sua empresa?

Desejo que este artigo tenha sido útil para você.

image
OVERDELIVERY 12

A definição é que Lead é um usuário que demonstra interesse em um tema relacionado a um produto ou serviço e fornece espontaneamente um meio de contato (geralmente o e-mail) para dar início a um relacionamento permanente com a marca. O objetivo final é que ele se torne um cliente leal.

Os clientes potenciais são consumidores que usam a mídia digital para solicitar uma conversa contínua com a marca, ou seja, uma oportunidade de negócio.

Portanto, os leads em potencial também são chamados de clientes em prospects.

Essas pessoas demonstraram interesse em adquirir produtos ou serviços, mas ainda não estão prontas para aceitar ofertas.

Por isso, mesmo que você ou sua empresa ainda não sejam conhecidos para alguém entrar em contato com e se tornar um cliente é necessário fortalecer a conexão entre o indivíduo e a marca por meio de um relacionamento duradouro.

Já se foram os dias em que apenas mostrar um produto era suficiente para vender. Na era digital, os consumidores precisam confiar nas marcas para concluir as transações.

É por isso que existem muitas etapas entre atrair visitantes e convertê-los em compradores.

A inovação tecnológica trouxe muitos benefícios para as empresas.

Entre eles, automação de processos e interação diária com os consumidores.

Hoje, as pessoas visitam blogs, sites, redes sociais, aplicativos e lojas online o tempo todo. E o melhor é que nestas visitas as pessoas estão interessadas em fazer negócios.

Os consumidores podem comprar produtos com um clique. Esta é uma transformação operacional. Mas isso não é a única coisa que mudou.

A relação entre pessoas e marcas continua se aprofundando. O usuário agora está ativo no processo de comunicação, não mais apenas recebendo mensagens. Eles têm uma palavra a dizer e interagem com a empresa e, isso faz toda a diferença na decisão de compra.

Portanto, gerar leads e conversar com eles a partir daí é a melhor forma de conquistar novos clientes e manter a fidelidade dos clientes adquiridos.

Qual é a diferença entre leads, visitantes, prospects e contatos?

O lead é o usuário que visita sua página, mas qual outro atributo ele tem?

Há uma grande diferença entre as pessoas que visitam o site da sua empresa e o uso que fazem do site.

É importante enfatizar e o conceito de marketing para que a estratégia seja bem pensada e direcionada.

O lead são os usuários que estão interessados ​​em seu conteúdo e que se dispõe a fornecer seus dados pessoais (email/Whatsapp) permitindo desta forma um possível contato, posteriormente.

Os motivos para isso podem ser a obtenção de produtos digitais especiais tais como, o recebimento de newsletters, a obtenção de materiais exclusivos, etc.

Para conquistar esses dados é somente quando você fornece um conteúdo diferenciado para manter interesse dele, o que leva a conversões.

No funil de vendas, clientes em potencial são um dos nomes dados aos usuários com base em sua posição na jornada do cliente.

A seguir, as definições e suas diferenças.

VISITANTES

Um visitante é qualquer pessoa que visita a página da sua empresa.

Em geral, eles chegam ao site por meio de buscadores ou redes sociais para encontrar produtos, serviços, informações ou soluções.

Essa pessoa não necessariamente consome seu conteúdo ou permanece no site por muito tempo.

Para manter este tipo de visita ou atrair a atenção dos visitantes, é necessário disponibilizar materiais de qualidade, com informações relevantes e uma interface organizada e atualizada.

O visitante é a primeira etapa do contato com sua página. Ele ainda não interagiu com o seu produto ou serviço ou indicou que tem real interesse no seu produto ou serviço.

Ele também pode ser chamado de "suspeito" ou suspect porque tem potencial para se tornar um cliente.

PROSPECTS

Um prospect já é uma próxima etapa de um cliente potencial, que está mais perto de definir como um lead, pois é um usuário que manifestou claramente interesse.

Vou usar um exemplo para ilustrar essa diferença.

Os leads irão preencher um formulário no seu site para receber a newsletter, que já mostra que estão dispostos a utilizar as suas informações. Já o prospect será aquele que abre o email da newsletter, clica num dos links, podendo até comunicar com você por email, telefone ou chat.

Os prospects têm uma grande chance de se tornarem clientes porque seus interesses são claros. No entanto, a conversão dependerá da negociação e dos serviços prestados a ele.

Contato

Um contato é um relacionamento que transcende os clientes em potencial porque é um usuário que realmente mantém uma comunicação contínua com sua empresa, responde a seus e-mails, atende suas ligações e interage.

Um lead precisa receber mais atenção para que mantenha o seu interesse e passe a ser um contato, em que você sabe que existe a oportunidade de conversão.

Quando uma pessoa já é um contato, você tem muito mais informações sobre ela devido à relação já estabelecida com o seu negócio.

Além disso, contatos podem ser clientes ou parceiros.

Um lead tem a chance de se tornar um contato por meio de processos de qualificação de leads, e este processo apresentarei na próxima semana.

Até lá.

Vivian Perpétuo

Gestora de Redes Sociais e Estrategista de Marketing Digital

@vivianperpetuo

[email protected]

O que é PERSONA, afinal?

No marketing digital fala-se que é uma estratégia de mercado.

Isso quer dizer que a persona é usada como ferramenta para criar uma espécie de perfil sobre quem seria o seu cliente ideal, identificando seu público-alvo.

Para que serve?

As Personas são usadas como uma ferramenta para criar um perfil sobre quem será seu cliente ideal para determinar seu público-alvo. Você quer criar uma persona perfeita para entender seu público-alvo? Se você está pensando em lançar um produto no mercado ou deseja entender melhor quem são seus clientes e seu comportamento, você deve considerar a criação de uma persona. Saber e compreender quem comprou um produto ou serviço de você, ou quem pode ser um cliente em potencial, é fundamental para melhorar seu desempenho, aumentar as vendas e obter maior sucesso em seus negócios. Construir um personagem ou avatar para sua empresa ajuda a direcionar seus anúncios e criar conteúdo mais interessante para esses públicos.

Um dos fatores que influencia muito a persona é o próprio ambiente social na qual ela está inserida.

Qual é o papel do marketing?

Em marketing, as personas ajudam a definir a linguagem e o tom que serão usados ​​na comunicação da marca.

No entanto, essa definição de clientes ideais é muito útil para orientar a produção de conteúdo e atrair a atenção do seu público.

Em outras palavras, não existe campanha de marketing que não possa ser otimizada pesquisando e estabelecendo o papel da pessoa que compra seu produto.

Qual é a diferença real entre persona e público-alvo?

Essas duas definições podem ser muito semelhantes e causar muita confusão.

Muitas pessoas pensam que uma persona é sinônimo de público-alvo ou que uma persona é um pequeno perfil sobre o cliente que pode servir de modelo para outras pessoas, mas não é o caso.

No marketing de conteúdo, todas as estratégias possíveis que você pode usar geralmente são usadas para aumentar o número de pessoas que conhecem seu produto ou serviço.

O objetivo do marketing de conteúdo é tornar sua empresa sempre mais conhecida no mercado, seja ela em busca de mais clientes ou ganhando reputação e credibilidade diante da concorrência.

É sempre importante realizar pesquisas frequentes para entender seu público-alvo e, portanto, ajustar e direcionar conteúdo relevante criado especificamente para esse público.

Uma das maneiras mais eficazes de atingir esse objetivo é entender os desejos de compra do público, bem como outras informações detalhadas e até mesmo informações pessoais sobre esse público.

Portanto, a persona ou avatar em marketing será o perfil do comprador que sintetiza o cliente ideal.

Personas são personagens fictícios, mas podem ter características de seus clientes reais. Eles foram criados com base em pesquisas de pessoas reais que ajudaram na tomada de decisões.

Persona é a pessoa que você deseja contatar, a pessoa que você deseja manter como cliente, e isso está relacionado à sua marca e ao seu produto.

A criação da persona leva em consideração uma série de informações detalhadas, incluindo informações pessoais, como idade, localização, renda, informações demográficas, mas também interesses, preocupações, sonhos, motivos de compra, dor, etc.

Quanto mais completo for o perfil de uma persona, melhor será para alcançar o seu objetivo.

Os principais pontos que podemos destacar para definir uma persona são:

Como identificar a persona?

Se você quer saber como reconhecer a imagem de sua marca, fique tranquilo: o processo não é nada complicado.

A melhor maneira de descobrir a persona e os hábitos de um cliente é realizar uma boa pesquisa à moda antiga.

Para isso, você pode utilizar os dados pessoais fornecidos no cadastro, ou ir além e preparar um questionário para ser respondido pelos consumidores.

É possível também realizar uma pesquisa nos seus concorrentes e ver quais são as perguntas e reclamações que os clientes que procuram o mesmo produto e serviço tem feito isto diretamente nas redes sociais.

Independentemente do caminho que você escolher, é importante fazer perguntas com cuidado para obter informações que sejam realmente relevantes para o seu marketing.

Esta pesquisa irá ajudar a  criar um conteúdo mais atraente e útil. Ter mais informações sobre seu público permitirá que você crie conteúdo direcionado, interessante e relevante para estimular o interesse das pessoas.

Definir sua persona com precisão o ajudará a direcionar melhor seus anúncios. O que isso significa na prática? Significa que irá reduzir custos com links patrocinados e aumentar suas chances de leads.

Entenda porque isso acontece: ao segmentar seu público com uma persona, você gasta energia e direciona seus esforços para pessoas que realmente têm interesse por seu produto ou serviço.

Assim você evita gastar tempo com um público não interessado com o que você tem a oferecer. Com isso você cria conteúdos melhores e voltados para seu público específico. É uma estratégia mais inteligente.

Por isso, mesmo com um orçamento limitado para investimento nessas ferramentas, você tem acesso a um público muito específico de segmentação e conseguirá obter mais ganhos.

Você definitivamente irá atingir mais pessoas do que se criasse um conteúdo apenas para o seu público-alvo.

Pense na persona como a principal pessoa que irá interagir com o conteúdo que você criar. Uma pessoa que será essencial para o sucesso do seu negócios.

A persona é indispensável para:

Saber onde postar seus conteúdos, onde está seu público também é de extrema importância. Pense onde está o seu público principal. No Instagram, no Facebook, no LinkedIn?

Use apenas as redes sociais que tenham relevância para você, assim você direciona melhor sua estratégia e não perde tempo em lugares que não vão levar a lugar algum.

São essas personas que você deve pensar toda vez que for criar um conteúdo, seja um anúncio, um post nas redes sociais, um blog post, enfim, qualquer conteúdo de marketing digital.

Por que isso é tão importante? Porque você quer atingir essas pessoas, fazê-las se conectarem com sua marca, compartilharem uma mesma visão.

Com isso, ao estabelecer essa proximidade você pode levar a concretização do seu objetivo principal: conversão de clientes.

Levando a questão para o plano da psicologia, com a persona, você poderá entender seus desejos mais profundos e descobrir suas dores, dificuldades e medos. Podendo assim, criar soluções e ajudar na resolução de problemas.

E é isso que todos queremos, certo? Uma vida mais leve, facilitada, livre de problemas. Sua empresa deve sempre ser esse facilitador.

Para criar a persona mais próxima da “perfeição” é preciso responder a algumas perguntas sobre o usuário.

O ideal é você dividir as perguntas em algumas categorias, que podem ser: objetivos pessoais, objetivos profissionais, gostos e interesses, dificuldades pessoais, dificuldades profissionais e sonhos.

Mas, antes, veja algumas perguntas que você deve perguntar a si mesmo, como empresa:

Agora, sim, vamos à lista de perguntas para enviar para o seu público.

Perguntas pessoais

Perguntas sobre estilo de vida

Perguntas sobre interesses

Perguntas sobre informação

Perguntas sobre trabalho

Faça a “lição de casa”: brainstorm e bechmarking.

Vivian Perpétuo
Social Media|Gestora de Redes Sociais
Instagram: @vivianperpetuo
Email: [email protected]

vivian foto 1 150x150 1
PERSONA - Você sabe para quem está falando nas suas mídias sociais?, por Vivian Perpétuo 16

Também conhecido como pipeline, o funil de vendas é um modelo estratégico que mostra a jornada do cliente desde o primeiro contato com a empresa até a conclusão da transação.

Consiste em um conjunto de etapas e gatilhos, e seu objetivo é apoiar o processo de compra em uma determinada organização.

Resumindo, as etapas do funil de vendas estão diretamente relacionadas às etapas da jornada de compra.

Segue um gráfico para ilustrar cada passo do Funil de Vendas.

As fases do funil são vistas como o nível de consciência da sua persona (cliente ideal).

Topo de Funil: O Despertar

No topo do funil os visitantes são os que precisam despertar a consciência sobre um problema que muitas vezes ela não tem, é a fase mais importante de atração do seu cliente ideal.

Esta é uma fase na qual você precisa educar seu cliente oferecendo ótimos conteúdos, que possam de fato ajudá-lo. Este conteúdo poderá ser em formato de um e-book, um infográfico ou uma aula que para acessar precisará preencher um formulário. Ao fornecer dados, como nome, email e profissão, o visitante torna-se um Lead e avança no funil de vendas.

Meio do Funil: O lead -- já está consciente que tem um problema e quer resolver

Em uma etapa chamada Meio do Funil, você está lidando com clientes em potencial. Eles procuram solucionar suas necessidades, mesmo que não saibam como fazê-las. Seu trabalho é ajudá-los com habilidades e técnicas.

Nesta etapa ainda não ocorre a venda, ainda -- é o chamado “namoro”. É uma etapa que você busca soluções, amadurece a relação e qualifica os potenciais clientes para que estejam prontos para dar mais um passo no canal de vendas.

Fundo do Funil: A Decisão da Compra

No Fundo do Funil, clientes potenciais qualificados tornam-se oportunidades: eles estão realmente prontos para entrar em contato com a equipe de vendas. Eles devem não apenas estar cientes do problema, mas também já encontraram em seu serviço ou no seu produto uma solução.

A relação de confiança estabelecida entre você e cada um deles significa que você é visto como uma referência neste assunto e alguém com quem eles podem negociar. Mostre que você é o parceiro perfeito.

O funil de vendas fecha quando os prospects realizam a compra e se transformam em clientes.

Estas etapas são muito importantes, porque até chegar a venda cada pessoa que chega nos seus canais de comunicação elas são muito importantes. E, mesmo as que não compram logo de início, seus canais terão que continuar sendo ponto de atração para essas pessoas, pois já são qualificadas e já sabem que você resolve um problema que elas têm.

A Jornada até a compra

Como visto, o funil de vendas é responsável por apoiar a jornada de compra do prospect. Mas qual é esse conceito?

A jornada de compra consiste em quatro etapas (aprendizagem e descoberta, identificação do problema, consideração da solução e decisão de compra), projetada para representar as etapas executadas pelo cliente para comprar um produto ou serviço específico.

A jornada de compra é projetada para representar as etapas executadas pelo cliente para comprar um produto específico. De um modo geral, inclui 4 etapas:

Etapa 1: Aprenda e descubra

Nesta fase, os compradores (visitantes) ainda não estão cientes dos seus problemas ou oportunidades de negócio. O objetivo desta etapa é despertar seu interesse por determinado assunto e fazê-lo perceber que tem um problema ou uma boa oportunidade de negócio.

Etapa 2: Identificação do problema

Os compradores descobrem que têm um problema / oportunidade de negócio e começam a estudar mais esse problema e as possíveis soluções;

Etapa 3: consideração da solução

O comprador já conhece algumas soluções possíveis para este problema e começou a avaliar alternativas para resolvê-lo. Nesta fase, é importante ser capaz de criar um forte sentido de urgência. Caso contrário, o comprador terá a certeza de que possui uma solução para o problema, mas não fará o possível para resolvê-lo.

Etapa 4: decisão de compra

Os compradores estão comparando as opções disponíveis e pesquisando qual é a melhor para sua situação. Nesta fase, é muito importante destacar os diferenciais competitivos de cada solução.

É importante conhecer esta jornada e que as equipes de marketing e vendas estejam muito alinhadas neste processo.

As etapas do processo de vendas são a forma com que a empresa entrega valor para os seus Leads e que tem como objetivo individual atingir os gatilhos que representam o próximo marco da jornada de compra.

Entregue o máximo de valor, tire dúvidas e resolva qualquer objeção que tenha para que cheguem na compra. E, ao comprar que o pós venda seja o maior encantamento deste cliente para que ele vire um fã defensor da sua marca.

Desejo sinceramente que este conteúdo ajude nos seus negócios. Estas etapas são reconhecidas e validadas desde o momento que você faz um anúncio. Crie bons conteúdos e oferecer de fato valor para o seu potencial cliente.

Sucesso!

Nos encontraremos na semana que vem.

Vivian Perpétuo

Social Media|Gestora de Redes Sociais

Instagram: @vivianperpetuo

Email: [email protected]

vivian foto 1
FUNIL DE VENDAS E PARA QUE SERVE? 19

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram