Brasil testa time e paciência da torcida em último jogo antes de estrear na Copa

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

brasilA cidade será a mesma. Os estádios, alguns quilômetros um do outro, mas nesta sexta-feira, a seleção brasileira vai começar a sentir o clima de uma Copa do Mundo em casa, seis dias antes de ela começar para valer. No Morumbi, às 16h, o time de Luiz Felipe Scolari coloca em campo contra a Sérvia o mesmo time que espera repetir a 30km dali, na Arena Corinthians, contra a Croácia, dia 12. O jogo terá valor para o técnico observar opções e para testar o quanto o público de São Paulo está empolgado com a seleção.

“Espero que a gente possa fazer com que torcedores entendam que temos um time bom para receber o carinho deles”, disse Felipão, ciente da impaciência que normalmente acompanha o torcedor paulistano da seleção brasileira. “Só nós podemos transformar essa impaciência em confiança. E vamos tentar fazer por onde”, disse o técnico.

Felipão não esconde a intenção de repetir a formação que convenceu o mundo de que o Brasil poderá ser campeão mundial pela sexta vez. A vitória sobre a Espanha, há quase um ano, na final da Copa das Confederações ainda é a referência. E aqueles 11 são os favoritos a chegar em Itaquera como titulares na próxima quinta. A única dúvida é se Oscar, dispensado do treino de quinta-feira para acompanhar o nascimento da filha, será titular. A tendência é que sim. Willian corre por fora.

A escolha da Sérvia como rival não foi por acaso. Ex-república da Iugoslávia, como a Croácia, é o adversário mais parecido ao rival da estreia da Copa. O time ficou fora do Mundial (eliminado pela própria Croácia e pela Bélgica no grupo das eliminatórias europeias), mas tem alguns jogadores de destaque no futebol internacional, casos do volante Nemanja Matic, do Chelsea, do lateral-esquerdo Aleksandar Kolarov, do Manchester City, e de Laza Markovic, do Benfica. Os três foram citados por Felipão na véspera do jogo.

A tática brasileira para vencer a Sérvia e chegar embalado para a Copa é a mesma do time em 30 de junho do ano passado. Abafar o adversário desde os primeiros minutos de jogo. Um gol cedo é fundamental para tranquilizar a torcida e ajudar o próprio time contra a ansiedade. Na Copa das Confederações, o Brasil marcou antes dos 10 minutos do primeiro tempo em três dos cinco jogos.

“Na Copa das Confederações e nos jogos amistosos temos feito isso. Jogamos na pressão, nossos meias se movimentas, jogam nas costas dos volantes e temos segurar a bola no ataque. Contra o Panamá não conseguimos fazer isso, mas esse é o jeito que gostaríamos de jogar contra a Sérvia e na Copa”, disse Felipão. Contra o Panamá, sem criatividade, o time só marcou aos 26 minutos, em gol de falta de Neymar. A Sérvia jogou contra os panamenhos há uma semana, em Chicago, e ficaram no 1 a 1.

No Morumbi, na Arena Corinthians, no Castelão e no Mané Garrincha, palcos do Brasil até o fim da primeira fase da Copa, a expectativa é apenas essa: vencer. E para isso, a manutenção da confiança do time passa por uma vitória nesta tarde em São Paulo. Faltam seis dias.

FICHA TÉCNICA: BRASIL x SÉRVIA
Data: 6 de junho de 2014
Local:
 Estádio do Morumbi, em São Paulo
Horário: 16h

Árbitro: Enrique Cáceres (PAR)
Auxiliares: Darío Gaona e Milciades Saldiva, ambos do Paraguai.

Prováveis escalações:
Brasil: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Neymar e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Sérvia: Vladimir Stojkovic; Dusan Basta, Branislav Ivanovic, Stefan Mitrovic e Aleksandar Kolarov; Nemanja Matic, Nemanja Gudelj, Dušan Tadic e Zoran Tošic; Lazar Markovic e Filip Djordjevic Técnico: Ljubinko Drulovic

IG

Notícia postada em  

  • 6 de junho de 2014
  • Da Redação