Brasil derrota Japão e é campeão do Grand Prix pela décima vez

0
140

voleiA Seleção Brasileira feminina de vôlei sagrou-se, neste domingo (24), campeã do Grand Prix. A conquista foi confirmada após o time do técnico José Roberto Guimarães, dono de três medalhas de ouro em Jogos Olímpicos – Barcelona-1992, com o time masculino, e Pequim-2008 e Londres-2012, com o time femino –, ter derrotado o Japão por 3 x 0, com parciais de 25/15, 25/18 e 27/25, na última partida da equipe na fase decisiva da competição. O duelo foi disputado no Ariake Collesium, em Tóquio, no Japão.

Com o resultado, o Brasil chegou ao décimo título do Grand Prix, consolidando-se como o maior campeão da história do torneio. Nem mesmo uma barulhenta torcida nipônica foi capaz de parar o time verde e amarelo, cuja campanha foi marcada por muito sucesso na temporada. As atuais campeãs olímpicas disputaram 14 partidas e perderam apenas na caminhada rumo ao décimo triunfo. As japonesas terminaram o Grand Prix em segundo lugar e a Rússia ficou na terceira posição.

No jogo decisivo contra as japonesas, brilhou a estrela da bicampeã olímpica Sheilla. A oposto foi a maior pontuadora do confronto, com 16 acertos (12 de ataque, três de bloqueio e um de saque), e deixou a quadra com o prêmio de melhor jogadora da

Sheilla parabenizou o grupo e elogiou o poder de reação do time verde e amarelo na fase decisiva. “Os dois primeiros sets foram mais tranquilos. Depois, elas dificultaram o nosso jogo na terceira parcial, mas conseguimos sair com a vitória. Isso foi bom porque ganhar um título assim é ainda mais gostoso. Sabíamos que essa partida seria difícil. Nosso grupo está de parabéns, principalmente pela volta por cima na fase final. Não começamos bem a etapa decisiva, conseguimos nos recuperar, e acabamos com o título”, disse Sheilla, que conquistou seu sexto título do Grand Prix.

A central e capitã Fabiana fez uma análise do confronto contra o Japão e da campanha do Brasil. “Se analisarmos o Grand Prix inteiro fica claro que o nosso time jogou bem. Perdemos apenas uma partida em 14 jogos. Tirando o jogo com a Turquia, fomos uma equipe constante e disciplinada taticamente. Hoje jogamos muito bem. O Japão vinha tendo boas atuações e tinha vencido de todas as equipes na etapa decisiva. Jogamos taticamente e concentradas toda a partida. O grupo mereceu a vitória e mais esse título”, declarou Fabiana.

O treinador José Roberto Guimarães comentou sobre as dificuldades de uma competição longa como o Grand Prix. “Essa competição foi um grande teste para todos nós. Aprendi muito, principalmente com a Fabiana e a Sheilla, que me ajudaram em diversos momentos durante essas cinco semanas. O Grand Prix é muito desgastante. São muitas viagens, jogos e pressão todo o tempo. Tenho que agradecer ao grupo, mas principalmente as mais experientes, que foram de uma extrema dedicação e bom senso durante todo esse campeonato”, afirmou José Roberto Guimarães, que recebeu uma homenagem da Federação Internacional de Voleibol pelos anos de bons serviços prestados ao voleibol.

Seleção do Grand Prix

A seleção do Grand Prix teve a presença de três brasileiras. A levantadora Dani Lins, a central Fabiana e a oposto Sheilla. A campeã olímpica Dani Lins comentou sobre a premiação e o desempenho do Brasil no Grand Prix.

“O grupo está de parabéns. Todo mundo jogou bem esse Grand Prix. Pegamos um ritmo bom para o Mundial e vamos chegar lá ainda mais confiantes. O prêmio individual foi legal, mas não ganhei sozinha. Cada jogadora da equipe tem uma participação nele. Estou muito feliz pela forma que nos portamos nessa competição”, disse Dani Lins.

Melhor levantadora: Dani Lins (Brasil)
Melhor ponteira: Liu Xiaotong (China)
2ª melhor ponteira: Miyu Nagaoka (Japão)
Melhor Central: Irina Fetisova (Rússia)
2ª melhor central: Fabiana Claudino (Brasil)
Melhor oposto: Sheilla Castro (Brasil)
Melhor líbero: Yuko Sano (Japão)
MVP: Yuko Sano (Japão)

Desembarque

A Seleção Brasileira retornará para o Brasil na madrugada desta segunda-feira (25). O time verde e amarelo desembarcará no Brasil no voo LH0506 (Lufthansa), às 4h55 desta terça-feira (26.08) no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Elogios

O grande resultado fez com que a presidenta Dilma Rousseff parabenizasse a equipe brasileira. A presidenta destacou em sua conta no Twitter a força vencedora do time e destacou a boa atuação de Sheilla. “Parabéns, meninas! Vocês nos enchem de orgulho”, disse.

O Jogo

A partida começou equilibrada. Bem nas bolas de velocidade, as brasileiras foram para a primeira parada técnica com três de vantagem (8/5). As centrais eram eficientes e o Brasil fez 12/8. Com um erro do Japão, a diferença no marcador subiu para seis (17/11). A ponteira Fernanda Garay conseguiu um ponto de ataque pelo fundo e o time verde e amarelo fechou o primeiro set por 25/15.

O Brasil seguiu pressionando o Japão no saque e no bloqueio e fez 5/1. Depois de um longo rally, as brasileiras abriram cinco (11/6) e o técnico japonês pediu tempo. Com uma boa sequência de saques da ponteira Saori Kimura, o Japão encostou (13/11) e foi a vez de o treinador brasileiro, José Roberto Guimarães, pedir tempo. O jogo ficou equilibrado. A ponteira Jaqueline cresceu de produção e as atuais campeãs olímpicas fizeram 16/13. Neste momento, as brasileiras voltaram a dominar o marcador e venceram a segunda parcial por 25/18.

O Japão voltou melhor para o terceiro set e fez 4/2. A central Fabiana seguiu bem nas bolas de velocidades e o Brasil virou o marcador (6/5). O time nipônico passou a sacar e defender melhor e abriu três (10/7). Bem no bloqueio, o Brasil reagiu e virou o placar (17/14). Com uma boa sequência de saques, o time da casa empatou (17/17). As brasileiras seguraram a reação nipônica e venceram o terceiro set por 27/25 e o jogo por 3 x 0.

Equipes

Brasil
Dani Lins, Sheilla, Fernanda Garay, Jaqueline, Thaísa e Fabiana. Líbero – Camila Brait
Entraram: Monique
Técnico: José Roberto Guimarães

Japão
Haruka, Nagaoka, Saori Kimura, Ishii, Shinnabe e Ono. Líbero – Yuko Sano
Entraram: Ishida, Nakamishi, Ebata e Takada
Técnico: Manabe Masayoshi

Confira todos os títulos do Brasil no Grand Prix

1994 – China – 1º lugar
1996 – China – 1º lugar
1998 – China – 1º lugar
2004 – Itália – 1º lugar
2005 – Japão – 1º lugar
2006 – Itália – 1º lugar
2008 – Japão – 1º lugar
2009 – Japão – 1° lugar
2013 – Japão – 1º lugar
2014 – Japão – 1º lugar

Jogos do Brasil na fase decisiva

Quarta-feira (20.08) – Brasil 2 x 3 Turquia – 25/18, 25/23, 21/25, 19/25 e 15/12
Quinta-feira (21.08) – Brasil 3 x 0 China – 25/23, 25/20 e 25/21
Sexta-feira (22.08) – Brasil 3 x 0 Bélgica – 25/10, 25/12 e 25/12
Sábado (23.08) – Brasil 3 x 0 Rússia – 25/12, 25/21 e 25/20
Domingo (24.08) – Brasil 3 x 0 Japão – 25/15, 25/18 e 27/25

Campanha do Brasil na edição 2014 do Grand Prix

01.08 – Brasil 3 x 1 China (25/21, 23/25, 25/17 e 25/16)
02.08 – Brasil 3 x 0 Itália (25/21, 25/16 e 25/15)
03.08 – Brasil 3 x 0 República Dominicana (26/24, 25/19 e 25/18)
08.08 – Brasil 3 x 0 Coreia do Sul (25/16, 25/12 e 25/15)
09.08 – Brasil 3 x 0 Rússia (25/15, 25/21 e 25/17)
10.08 – Brasil 3 x 0 Estados Unidos (25/20, 25/22 e 29/27)
15.08 – Brasil 3 x 2 Estados Unidos (29/31, 22/25, 25/22, 25/19 e 15/9)
16.08 – Brasil 3 x 0 República Dominicana – (25/19, 25/11 e 29/27)
17.08 – Brasil 3 x 0 Tailândia – (25/15, 25/18 e 25/17)

Brasil 2016