Aparecida de Goiânia, quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Bolsonaro recua nos ataques ao STF

Marcus Vinicius
9 de setembro de 2021
Brazil's President Jair Bolsonaro gestures during a press conference on the coronavirus pandemic COVID-19 at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil on March 20, 2020. - Brazil's government on Friday drastically downgraded its growth projections for 2020 by 2.1 percent to practically zero (0.02 percent) due to the coronavirus pandemic. (Photo by Sergio LIMA / AFP)

A declaração de pedido de desculpas vem após dias de tensões, que foram estabelecidos após as manifestações da última terça-feira

Na tarde desta quinta-feira (9), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgou uma declaração à nação em que ameniza o tom de seu discurso e recua da radicalização. No texto, o mandatário diz que “nunca teve a intenção de agredir quaisquer dos poderes.”
“A harmonia entre eles (Poderes) não é vontade minha, mas determinação constitucional que todos, sem exceção, devem respeitar. Sei que boa parte dessas divergências decorrem de conflitos de entendimento acerca das decisões adotadas pelo Ministro Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito das fake news”, afirmou o presidente.
Leia também: Líder dos caminhoneiros anuncia racha no movimento e acusa agronegócio de bancar paralisação
A declaração vem após dias de tensões, que foram estabelecidos após as manifestações da última terça-feira (7), em favor de Bolsonaro, mas que levaram às ruas pautas antidemocráticas, defendidas pelo presidente e sua família, como o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e intervenção militar.
“Por isso”, continua Bolsonaro, “quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum. Em que pesem suas qualidades como jurista e professor, existem naturais divergências em algumas decisões do Ministro Alexandre de Moraes.”
:: Caminhoneiros fazem paralisação em 15 estados e Bolsonaro diz que ação "atrapalha economia" ::
Em seguida, o presidente afirma que o caminho a seguir, de agora em diante, será por “medidas judiciais que serão tomadas de forma a assegurar a observância dos direitos e garantias fundamentais previsto no Art 5º da Constituição Federal.”
“Reitero meu respeito pelas instituições da República, forças motoras que ajudam a governar o país. Democracia é isso: Executivo, Legislativo e Judiciário trabalhando juntos em favor do povo e todos respeitando a Constituição. Sempre estive disposto a manter diálogo permanente com os demais Poderes pela manutenção da harmonia e independência entre eles”, encerra o presidente.
Edição: Leandro Melito do BdF

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram