Bach: COI continua comprometido com realização dos Jogos em 2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Presidente do Comitê Olímpico Internacional mostra confiança

O Comitê Olímpico Internacional (COI) continua totalmente comprometido com a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021, e está considerando vários cenários para que eles ocorram com segurança, disse nesta quarta (15) o presidente da entidade, Thomas Bach.

Em março, o Japão e o COI adiaram os Jogos de Tóquio até 2021 por causa da pandemia global de covid-19. Desde então, os organizadores falaram em tentar simplificar o evento, que deveria começar em 24 de julho, para reduzir custos e garantir a segurança dos atletas.

Bach disse que a comissão de coordenação do COI relatou “muito bom trabalho em andamento” e que mais detalhes seriam dados a uma sessão completa do COI, que será realizada por videoconferência na próxima sexta.

“Continuamos totalmente comprometidos em celebrar Tóquio 2020 em julho e agosto do próximo ano”, disse Bach a repórteres em uma teleconferência.

“Todo o COI está seguindo o princípio que estabelecemos antes do adiamento [em março] de que a primeira prioridade é a segurança de todos os participantes”, declarou o dirigente.

“Continuamos a ser guiados pelos conselhos da Organização Mundial da Saúde [OMS] e, com base nesses conselhos, estamos preparando vários cenários […]. Não sabemos a situação da saúde daqui a um ano”, disse.

Bach afirmou que realizar um evento sem a presença de espectadores era claramente algo que o COI não queria: “Estamos trabalhando para uma solução que, por um lado, proteja a saúde de todos os participantes e, por outro lado, também reflita o espírito olímpico”, acrescentou.

O dirigente também afirmou que o COI decidiu adiar os Jogos Olímpicos da Juventude, inicialmente programados para acontecerem em 2022 em Dacar, para 2026. A decisão foi tomada junto ao país-sede, Senegal: “Isso permite que o COI e os comitês olímpicos nacionais planejem melhor as atividades que foram fortemente afetadas pelo adiamento dos Jogos Olímpicos de 2020 e o subsequente adiamento de outros grandes eventos esportivos”, concluiu.

Esta decisão terá que ser ratificada pela sessão completa do COI na próxima sexta.

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.