Atentados terroristas na Espanha mata 14 pessoas

0
87

O número de pessoas mortas nos atentados jihadistas da região espanhola da Catalunha aumentou para 14 depois da morte, nesta sexta-feira (18), de uma mulher ferida ontem à noite no atropelamento de Cambrils, na província de Tarragona.

Segundo informaram à Agência EFE fontes do governo regional da Catalunha, é a primeira morte entre os seis pedestres feridos no atropelamento feito por cinco terroristas nessa cidade catalã. Os terroristas foram mortos posteriormente pela polícia.

As outras 13 vítimas morreram ontem (17) em Barcelona, quando uma van invadiu a região das Las Ramblas, que deixou também 100 feridos.

Espanha identifica Moussa Oukabir como suposto autor de atentado em Barcelona

As forças de segurança da Espanha estão à procura de Moussa Oukabir, irmão mais novo de um dos detidos pelo atentado no Boulevard de La Rambla, em Barcelona. Ele foi identificado como o suposto autor do ataque dessa quinta-feira (17), que deixou 14 mortos e 100 feridos. A informação é da Agência EFE.

Ao serem questionadas pela Agência EFE, fontes policiais insistiram na hipótese de que Oukabir foi quem avançou com o veículo contra os pedestres que estavam no boulevard em Barcelona.

A polícia da comunidade autônoma da Catalunha prendeu ontem Driss Oukabir, irmão mais velho do procurado e cujos dados correspondiam ao da pessoa que alugou a van branca em um povoado da província de Barcelona.

Os investigadores tentam determinar se Driss teve algum tipo de participação ou se sua documentação foi utilizada pelo irmão.

Moussa Oukabir tinha até ontem um perfil aberto no Facebook, que depois foi fechado pela rede social, no qual afirmava que nasceu em Ibiza, vivia em Ripoll (Girona), estudava na Universidade de Barcelona e trabalhava para a Coca-Cola. Essas informações, no entanto, com exceção de seu local de residência, podem ter sido inventadas.

De acordo com o perfil no Facebook, Moussa esteve recentemente em Barcelona, Ibiza e Yecla (Murcia), e também no Brasil.

Entre as preferências do suposto autor do atentado na rede social apareciam multinacionais como Starbucks, Nike e Coca-Cola.

Moussa Oukabir também tinha uma conta no aplicativo de perguntas e respostas Kiwi, com o nome de usuário @moussastreetboy, mas suas últimas informações são de dois anos atrás.

Nesse aplicativo, um dos usuários lhe perguntou: “Em seu primeiro dia como rainha/rei absoluto do mundo, o que faria?”, e o jovem respondeu: “Matar os infiéis e só poupar os muçulmanos que seguem a religião”.