Após morte de filho policial, mãe se vinga e mata 25 membros do Talibã no Afeganistão

Ao presenciar assassinato por grupo terrorista, Reza Gul diz ter seguido seus instintos maternais, pegado em armas e sendo logo acompanhada pela família

morteEm ato de vingança, uma mãe afegã diz ter matado pelo menos 25 membros do Talibã, depois que o grupo assassinou seu filho na cidade de Balabolok, na província de Farah, situada na região oeste do Afeganistão, reportou nesta semana o jornal local TOLOnews

Seguindo seus instintos maternais, Reza Gul explicou ao veículo que “não teve outra escolha senão pegar as armas”. Seu filho – Safiullah – era o chefe do posto policial do distrito e comandava outros dez policiais. Na segunda passada (17/11), seu posto foi alvo de ataques do Talibã e Safiullah foi morto em meio ao confronto.

“Era em torno de cinco horas da manhã quando os combates se intensificaram. Eu não consegui me conter. Peguei uma arma e comecei a atirar de volta”, disse Gul. Minutos depois, o marido, outros dois filhos e a nora se juntaram a ela e passaram a atirar contra os insurgentes.

“Começamos uma espécie de guerra familiar contra o Talibã”, definiu Fatima, uma das filhas. “Safiullah foi morto diante dos meus olhos. Eu estava comprometido a desistir da minha vida, mas jamais do ponto do qual meu filho era responsável”, disse Abdul Satar, marido de Gul..

Segundo o general Abdul Razaq Yaqubi, chefe da polícia da província, 400 membros do Talibã atacaram Balabolok naquela madrugada, na tentativa de tomar a área. Além dos 25 mortos, outros 31 ficaram feridos com o contra-ataque da família de Gul durante os combates que perduraram horas. “Nós estamos orgulhosos da coragem desta família. Esta saga será lembrada por muito tempo pela polícia e pelos moradores da província de Farah”, elogiou Yaqubi.

Escalada de violência

Na última semana, o Talibã realizou dois atentados em represália às medidas tomadas pelo Parlamento afegão. O primeiro foi no domingo passado (23/11), quando um ataque suicida matou mais de 50 pessoas durante uma partida de vôlei após a Câmara Baixa aprovar um acordo de continuidade das tropas norte-americanas sob a justificativa de segurança para o país até 2024.

Nesta manhã, a Câmara Alta apresentou sinal positivo para o mesmo contrato com os EUA, o que  provocou a revolta do grupo extremista. Em seguida,  um veículo da embaixada britânica foi alvo de um homem-bomba que estava em uma moto na capital, Cabul, resultando na morte de pelo menos 5 pessoas e 34 feridos.

Esses fatos acontecem dias antes da Conferência de Londres, encontro entre chefes de Estado previsto para acontecer nos dias 3 e 4 de dezembro, quando serão discutidas questões de segurança no Afeganistão. Eleito há poucos meses, o presidente Ashraf Gani espera obter mais acordos financeiros com a comunidade internacional para combater o Talibã. O país atravessa um de seus períodos mais violentos depois que, no ano passado, as forças do país se tornaram responsáveis pela segurança nacional após a retirada paulatina da missão da Otan.

Operamundi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios