Após 31 dias de greve, bancários retornam ao trabalho hoje

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Bancários de todo o país retornaram hoje (7) ao trabalho. Em assembleia realizada ontem (6), os trabalhadores dos bancos privados e do Banco do Brasil aceitaram a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e encerraram a greve, que durou 31 dias.

O acordo, válido por dois anos, inédito, prevê 8% de reajuste no salário em 2016, mais abono de R$ 3,5 mil. No vale-alimentação o reajuste proposto é maior, de 15%. O vale-refeição e o auxílio-creche/babá serão reajustados em 10%. Para 2017, haverá a correção integral da inflação acumulada, mais 1% de aumento real nos salários e em todos os benefícios.

Os bancários também conseguiram o abono dos dias parados e o aumento da licença paternidade de cinco para 20 dias. A licença, entretanto, vale a partir da definição do benefício fiscal pelo governo.

Apesar do acordo, bancários da Caixa Econômica Federal em capitais de sete estados, como Rio de Janeiro, São Paulo, Amapá e Bahia, e algumas cidades decidiram manter a paralisação. As negociações com esses trabalhadores continuam e já há assembleias marcadas para a tarde desta sexta-feira.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), que coordenou o Comando Nacional dos Bancários na greve, informou que a maioria dos sindicatos também aprovou o acordo apresentado pela Caixa, encerrando a greve.

Movimento

Apesar de estarem fechadas por longo tempo, a circulação de pessoas nas agências bancárias na região central de Brasília foi tranquila na manhã desta sexta-feira. O gerente de uma agência da Caixa visitada pela Agência Brasil contou que a movimentação não foi maior do que em outros dias.

Ele disse, contudo, que logo cedo a procura nas agências de outras regiões administrativas do Distrito Federal foi maior, até porque são lugares onde as pessoas utilizam menos os canais eletrônicos de atendimento, como o internet banking. Em alguns locais, as filas começaram às 9h.

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.