Aparecida terá novo abrigo para adolescentes em situação de risco

O prefeito Maguito Vilela se reuniu com a juíza de Direito de Aparecida, Stefania Fiúza, a secretária de Projetos e Captação de Recursos Valéria Pettersen e o secretário de Ação Social José Ribamar para apresentação do projeto de reforma e ampliação do imóvel onde será o abrigo para menores. O espaço, localizado no setor Real Grandeza, será transformado em abrigo para adolescentes entre 12 e 17 anos em situação de vulnerabilidade social. A reunião foi realizada no gabinete do prefeito, na manhã desta quarta-feira (19).

No início de 2014, a Prefeitura de Aparecida comprou um terreno de 2 mil metros quadrados, o equivalente seis lotes. De acordo com a arquiteta da secretaria de Projetos e Captação de Recursos Marília Rodrigues, também presente na reunião, foram investidos R$ 500 mil na compra do imóvel e o projeto de reforma e adequação do espaço está orçado em pouco mais de R$ 346 mil, oriundos também do tesouro municipal. A reforma atenderá ainda condições mínimas que estão previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), como instalação de projeto elétrico e hidráulico adequados, além de projetos de estrutura e arquitetura.

O espaço terá sala de leitura, sala de jogos, de computação, espaço de lazer e convivência, jardim, sala de TV, salas multifuncionais, além de salas de psicologia e assistência social, iluminação automática, banheiros, ala feminina e masculina com acesso para Portadores de Necessidades Especiais. “Tudo foi planejado pensando na qualidade de vida desses adolescentes. O projeto reserva ainda um espaço ao lado para uma quadra poliesportiva, que será construída futuramente”, explicou a arquiteta responsávprefeiturael pela elaboração do projeto.

Segundo Maguito Vilela, Aparecida já tem um abrigo parecido, mas é direcionado para crianças de 0 a 12 anos, e este novo espaço será muito importante para a população. “Hoje dependemos de abrigos em Goiânia e cidades vizinhas para atender nossos adolescentes, agora teremos condições de oferecer assistência própria”, comemora o prefeito.

O local pretende atender adolescentes em situação de maus tratos, violência sexual e outras situações de rua. “Montaremos uma equipe multidisciplinar com psicólogos, assistentes sociais, educadores físicos e vários profissionais capacitados”, explica o secretário de Assistência Social, José Ribamar.

De acordo com a secretária Valéria Pettersen, o projeto foi elaborado e neles foram anexados documentos como, processo jurídico, prazo da obra, orçamento e registro do imóvel. “A prioridade agora é buscar agilidade para que o abrigo comece a funcionar o mais rápido possível”, destaca.

Com o projeto pronto, o próximo passo é o processo licitatório. “Vamos tentar fazer em regime de urgência, com fiscalização do Ministério Público, já que muitos adolescentes estão morrendo ou sendo assassinados por causa da situação de rua. Se tivessem um abrigo casos assim poderiam ser evitados. Isso justifica a urgência dessa obra”, completa a juíza Stefania Fiúza. Após o processo de licitação, a previsão é de que o espaço seja entregue quatro meses depois.

O secretário de Licitação Raul Coutinho e o Procurador Geral do Município Tarcísio Santos participaram da reunião e garantiram cuidar de todo processo burocrático e de licitação para que a reforma do espaço comece de imediato e seja entregue no primeiro semestre 2015. O Superintendente de Proteção Especial da secretaria de Ação Social Nei Sílvio de Oliveira também participou da apresentação do projeto do abrigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios